OZ Energia de Champalimaud compra 50% do grupo Alves Bandeira

A OZ, do empresário Manuel Champalimaud, ficará assim com metade do capital do grupo Alves Bandeira, que explora uma rede com mais de 150 postos de combustíveis espalhados por todo o país.

A OZ Energia, empresa do Grupo Gestmin, de Manuel Champalimaud, e os acionistas do Grupo Alves Bandeira, assinaram hoje um acordo com vista a uma participação igualitária (50%/50%) no Grupo Alves Bandeira que irá unificar todo o negócio de combustíveis líquidos de ambas as companhias, incluindo as redes de postos de abastecimento, avança a empresa em comunicado.

A OZ, do empresário Manuel Champalimaud, ficará assim com metade do capital do grupo Alves Bandeira, que explora uma rede com mais de 150 postos de combustíveis espalhados por todo o país. Não foram avançados valores do negócio.

A operação, que prevê a fusão das duas redes de combustíveis líquidos está ainda sujeita à autorização por parte da Autoridade da Concorrência, pelo que só então será efectivada.

“Com esta entrada no capital, a OZ Energia reforça a sua actividade de forma competitiva na área dos combustíveis líquidos”, explica a empresa de gás da Gestmin.

“Esta estratégia dá continuidade a uma rota de crescimento não-orgânico, por via de parcerias, iniciadas no ano passado com a aquisição de 50 % da Digal, ampliando a sua quota de mercado no gás canalizado e a capacidade de armazenamento através do Porto de Aveiro”, avança o comunicado.

A OZ Energia “posiciona-se entre os maiores distribuidores de gás embalado em Portugal, com uma quota de mercado de 12%, e conta com uma vasta rede de distribuição espalhada por todo o país: 157 distribuidores principais, 120 lojas, 5.000 pontos de venda e um parque estimado em mais de um milhão e quatrocentas de garrafas”, diz a empresa.

Por via da OZDigal, gere também 60.000 mil clientes finais de gás canalizado, apoiada por uma rede de 360 quilómetros e 400 tanques.

A OZ Energia detém o Terminal da Trafaria e explora o Terminal de Aveiro, que servem de base ao armazenamento, enchimento e distribuição dos produtos comercializados, e ainda o fornecimento de Jet Fuel nos aeroportos de Lisboa, Porto e Faro.

Emanuel Freitas, Presidente da Comissão Executiva da OZ Energia, diz no comunicado que “com a concretização desta transação e a integração da gestão deste conjunto de activos, a OZ Energia ganha eficiência e consolida a sua actividade a nível nacional. Este negócio traz benefícios tanto para os nossos parceiros como para os clientes, com o compromisso de poderem passar a aceder a uma rede de distribuição de combustíveis de âmbito nacional. Esta operação é também importante para consolidar a presença do GPL OZ Energia em postos de abastecimento”.

Já para Rui Bandeira, Presidente e principal accionista do Grupo Alves Bandeira, no mesmo documento diz que “esta entrada no capital por parte da OZ Energia, surge na sequência de anteriores concentrações de operadores (Alves Bandeira e Petroibérica) permitindo as necessárias economias de escala que o negócio de combustíveis exige. Esta operação permite também dotar o grupo dos meios financeiros necessários para um sustentado crescimento orgânico e aumentar a sua rede de retalho. Por via do acesso ao terminal, ambas as empresas têm a expectativa de melhorar as suas condições de aquisição de combustíveis”.

Ainda segundo o comunicado, o Grupo Alves Bandeira através da Alves Bandeira & Cª, Petroibérica e AB Lubs comercializa combustíveis líquidos, fuel, betumes e lubrificantes. A comercialização é feita através de uma rede de retalho com mais de 150 postos de abastecimento, espalhados por todo o país, que vendem produtos e prestam serviços na área dos combustíveis, lubrificantes, lojas de conveniência, lavagens auto e soluções de fidelização que incluem Cartão Frota dirigido ao abastecimento de empresas, Cartão Vantagem que permite descontos por parte de associações e Cartão Frota Internacional dirigido a empresas de transporte de longo curso.

É suportada adicionalmente por uma equipa de vendas constituída por mais de 40 comerciais que servem uma carteira de cerca de 4.000 clientes (transportadores, agricultores e industria).

 

Ler mais
Recomendadas

Concluído um de cinco interrogatórios por viciação de contratos no Turismo do Norte

Os cinco arguidos foram detidos na quinta-feira pela Polícia Judiciária (PJ), no âmbito da denominada operação “Éter”, que incluiu ainda buscas em entidades públicas e sedes de empresas.

Fidelidade regista maior número de participação de sempre após tempestade Leslie

A seguradora criou uma unidade operacional móvel com o objetivo de “quantificar e avaliar os prejuízos sofridos com a maior rapidez e proximidade possível junto da população afetada, agilizando melhor os processos de indemnização”.

Augusto Santos Silva: “Haverá condições para o Presidente da República visitar a China em breve”

O Ministro anunciou cinco projetos ao nível da cooperação Portugal – Macau e a criação de um Fundo de apoio a projetos comunitários de ciência e tecnologia.
Comentários