Pacto de mobilidade empresarial para Lisboa atrai mais 20 empresas

Sobe para 77 o número de empresas que já aderiram à iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Lisboa em conjunto com o BCSD Portugal e o WBCSD. As empresas comprometem-se a estimular um sistema de mobilidade mais seguro, acessível, ecológico e eficiente.

O pacto promovido pela ‘World Business Council for Sustained Development’ em conjunto com o BCSD Portugal e a Câmara Municipal de Lisboa, já conta com 57 empresas a que se juntam agora mais 20. O objetivo deste pacto centra-se em melhorar a mobilidade sustentável na cidade de Lisboa através da adoção de novos comportamentos e soluções para empresas e colaboradores.

O pacto prevê que as empresas se comprometam a adotar medidas para que a cidade de Lisboa tenha um sistema de mobilidade mais seguro, acessível, ecológico e eficiente, conforme os princípios fundamentais da colaboração, do compromisso, da transparência e da segurança.

Alguns dos exemplos desta iniciativa são a criação de redes de partilha de bicicletas, a promoção de trabalho remoto, o aumento do número de veículos elétricos em frotas de uso privado e operacional, a instalação de balneários para promover a utilização da bicicleta com meio de transporte e a atribuição de passes mensais gratuitos de transporte coletivo para os colaboradores.

Segundo João Wengorovius Meneses, secretário-geral do BCSD Portugal, o pacto de mobilidade empresarial “fornece às empresas colaboração, inovação e metas ambiciosas”, e acrescenta: “esta nova vaga reforça o empenho das empresas em participar num projeto conjunto com outras entidades e a vontade de aderir a iniciativas que contribuem proactivamente para a melhoria da mobilidade em Lisboa”.

As 20 empresas que se juntam são: ALD Automotive; Apcer; Avenue; Axians; BMW Portugal; Delta Cafés; DXC Technology; Eureka Coworking; FREE NOW; Glovo; Grupo BEL; Jerónimo Martins; Kapten; Lime; Power Dot; PRIO; RFF & Associados – Sociedade de Advogados, SP, RL; Sociedade Ponto Verde; Trivalor; Wyze Mobility.

A Galp, o grupo Pestana e a Carris são algumas das 57 empresas que já tinham aderido ao pacto de mobilidade empresarial que tem como objetivo revolucionar a cidade de Lisboa.

Ler mais
Recomendadas

Ex-autarca do Porto diz que volumetria do projeto do El Corte Inglés é “absurda”

No mês passado, o Bloco de Esquerda denunciou que a Câmara do Porto “abdicou de 31 mil m2 para espaços verdes no projeto do Corte Inglês na Boavista, por considerar não serem necessários devido à proximidade da Rotunda da Boavista”. Para Nuno Cardoso, “tem uma densidade absolutamente desmesurada”.

PremiumPortugal é um mercado “importante” para a chinesa Oppo

A fabricante de smartphones quer crescer na Europa e vai investir 6 mil milhões em ‘R&D’ em três anos. Em Portugal, “reforçar a presença” deve passar por acordos com operadores e retalhistas.

PremiumEDP Renováveis vai construir centrais eólicas marítimas na Grécia

EDPR forjou parceria com companhia helénica para instalar 1,5 gigawatts nos mares gregos. Esta é a segunda parceria fechada em cinco meses na Grécia.
Comentários