PAN abstém-se na votação da generalidade do OE2022 (com áudio)

O partido liderado por Inês Sousa Real segue assim o voto das deputadas não inscritas Cristina Rodrigues e Joacine Katar Moreira.

Inês de Sousa Real
Inês Sousa Real

O PAN anunciou esta segunda-feira que vai abster-se na votação do Orçamento do Estado para 2022. O partido liderado por Inês Sousa Real segue assim o voto das deputadas não inscritas Cristina Rodrigues e Joacine Katar Moreira.

Inês Sousa Real admitiu que PAN quer continuar a percorrer um “caminho de diálogo” e não de “rutura” para com o Governo socialista, assegurando que existe manobra de negociação. A porta-voz do partido das pessoas, animais e natureza assegurou que foi realizada uma “ponderada análise do OE e do acolhimento das várias medidas na generalidade e responsabilidade”.

Inês Sousa Real apontou que durante os últimas décadas “o país tem estado estagnado entre medidas de austeridade e de cativações”, tornando-se evidente “com a crise sanitária e socioeconómica que é fundamental garantir um maior investimento em questões absolutamente estruturais para o país mas também que mudem o paradigma de desenvolvimento”.

“As contas certas não podem continuar a justificar a falta de investimento na valorização salarial, no compromisso com os direitos humanos mas também na transição energética e no combate à crise climática que até aqui tem tardado em acontecer”, apontou a porta-voz do PAN. Inês Sousa Real admitiu que a proteção animal continua a ser “um dos parentes pobre dos Orçamentos do Estado”.

“Este Orçamento não pode ser mais do mesmo. É um Orçamento que terá de sair daquilo que é uma necessidade de garantir que existe é um maior investimento e disrupção com o paradigma”.

O caminho do diálogo e negociação escolhido pelo PAN é o mesmo de 2021, apontou Inês Sousa Real, mantém aberta a disponibilidade para falar com o Governo nos próximos dias. “Continua tudo em aberto em relação à votação final global”, adiantou a porta-voz.

“O que não poderíamos a este tempo era deixar as pessoas para trás, a proteção animal ou menos ainda um orçamento mais ambicioso e mais verde, um orçamento ecologista, algo que não é a marca deste orçamento que entrou na Assembleia da República”, explicou em conferência de imprensa para anunciar o sentido de voto.

Ainda assim, Inês Sousa Real sublinhou que o Governo aceitou algumas propostas como o apoio à agricultura biológica, o combate à pobreza energética, maior oferta de transportes públicos, fim do chumbo da pesca e caça, avanço nas carreiras dos Técnicos Auxiliares de Saúde, criação de uma rede de leite materno (o único existente é em Lisboa), aumento da verba para proteção animal e campanha de esterilização de animais de companhia.

Recomendadas

Covid-19. África do Sul ultrapassa três milhões de infeções

A África do Sul, que detetou a nova variante Ómicron e está a entrar na quarta vaga da pandemia, com um aumento exponencial de novas infeções, ultrapassou esta sexta-feira os três milhões de infeções pelo coronavírus SARS-CoV-2, segundo números oficiais.

Portugal regista mais 2.535 casos positivos e 21 mortes por Covid-19

Nas últimas 24 horas, foram retiradas 14 pessoas em enfermaria, para um total de 902. Nos cuidados intensivos foi colocado mais um doente (129 no total).

OMS diz que medidas aplicadas para travar variante Delta devem funcionar com Ómicron

O diretor regional da OMS para o Pacífico Ocidental alertou ainda que “enquanto a transmissão continuar, o vírus pode continuar a sofrer mutações”.
Comentários