PAN numa futura geringonça? André Silva disponível para negociar com quem vencer legislativas

António Costa destacou a “excelente relação” do PS com o PAN, destacando que tem sido um “parceiro” e que a relação de “grande proximidade pode continuar”. PAN disposto a negociar com vencedor das eleições de outubro.

“Este caso [Tancos] está a desviar a atenção daquilo que é essencial, que é todos podermos fazer uma campanha a informar as pessoas das nossas propostas.”

Depois de obter o triplo dos votos nas eleições europeias face a 2014, e de conseguir eleger um eurodeputado, o Partido Animais Natureza (PAN) está em rota para poder melhorar o seu resultado nas legislativas de outubro.

Segundo as contas feitas pelo Jornal Económico, se os resultados das europeias fossem transpostos para as legislativas, o PAN passaria de um deputado para seis deputados no Parlamento nacional.

O líder do partido, e único deputado do PAN na Assembleia da República, garante que está disponível para negociar um eventual apoio parlamentar ao Governo que vencer as legislativas.

“Havendo possibilidade de fazer um apoio a um partido que não tem maioria absoluta e cuja geometria parlamentar necessita do apoio do PAN, em função dos resultados [do PAN], em função dos cadernos de encargos que coloquemos em cima da mesa e da aceitação desse cadernos de encargos, estamos disponíveis para nos sentarmos para percebermos se há ou não há essa possibilidade”, disse André Silva em entrevista à SIC Notícias, em referência à possibilidade de formar uma ‘PANgonça’, a entrada deste partido numa eventual geringonça.

Questionado sobre o seu programa eleitoral para a próxima legislatura, o PAN diz que ainda não está fechado.

Por sua vez, António Costa destacou a “excelente relação” do PS com o PAN, destacando que tem sido um “parceiro” e que a relação de “grande proximidade pode continuar”.

“Nestes três anos e meio temos tido uma excelente relação com o PAN. Tenho a ideia que o PAN nunca votou contra os orçamentos do Estado desta legislatura e nalguns ate votou a favor. Apesar de não termos nenhuma posição conjunta, temos tido sempre negociações com o PAN, designadamente em matéria orçamental”, disse o primeiro-ministro em entrevista à SIC.

“Tem sido um parceiro, a democracia é por definição um regime de compromisso. A relação com o PAN tem sido de grande proximidade que pode continuar”, declarou.

E se fosse nas legislativas? PS ficaria a dez deputados da maioria absoluta

Relacionadas

Miguel Sousa Tavares: “Nos meios rurais toda a gente detesta o PAN”

O comentador classifica o partido de André Silva como “urbano-depressivos” que comem “alface e verduras”. Miguel Sousa Tavares diz que “o PAN é uma bofetada de luva branca numa coisa que se chama os Verdes, que são um apêndice do PCP”.

PAN assinala “noite da confirmação e da consolidação de um projeto político”

“É mais uma noite histórica, contra todas as expetativas conseguimos eleger um eurodeputado”, frisou o porta-voz e o único deputado do PAN no Parlmento, André Silva.

E se fosse nas legislativas? PS ficaria a dez deputados da maioria absoluta

Transposição dos resultados das europeias para os círculos eleitorais das legislativas daria 106 deputados aos socialistas, um crescimento do Bloco de Esquerda quase equivalente à descida da CDU, uma forte quebra no PSD, uma hecatombe no CDS-PP e a multiplicação por seis do PAN. Bem como a eleição de representantes de novos partidos.

Quem vai ocupar os 21 lugares de Portugal no Parlamento Europeu?

Os resultados das eleições europeias em Portugal deram vitória ao PS, com 33,38 % dos votos. O resultado permite-lhe eleger nove eurodeputados. Já o PSD elege seis e o PAN estreia-se em Bruxelas e Estrasburgo. Conheça a nova configuração da representação portuguesa no Parlamento Europeu.
Recomendadas

Catarina Martins sinaliza que “só não há um OE se o Governo não quiser”

A líder bloquista exemplificou algumas das áreas nas quais quer ver avanços no documento de OE, como o SNS ou as “longas carreiras contributivas”, esclarecendo ainda que “não se prende por questões formais”, pretendendo apenas “redações exatas das leis”.
Nuno Melo e Francisco

Nuno Melo abre e Rodrigues dos Santos encerra escola de quadros da Juventude Popular

Atual líder centrista e o eurodeputado que pretende ser o próximo presidente do partido não se irão cruzar no hotel de Portimão onde decorre uma ação de formação que conta com convidados como o social-democrata Miguel Pinto Luz e o socialista Álvaro Beleza, presidente da SEDES.

PCP: “Não tem havido grande evolução” nas negociações com o Governo sobre o OE2022

Segundo Jerónimo de Sousa, o partido transmitiu a Marcelo Rebelo de Sousa a importância de o orçamento do próximo ano ter incluídas medidas essenciais, nomeadamente de valorização dos salários, das reformas e das pensões, reforço da rede de creches e dos serviços públicos.
Comentários