PAN quer que deputados paguem para ficar com ofertas superiores a 150 euros

Esta é uma das sete propostas de alteração do PAN, divulgadas em comunicado, aos critérios de ofertas e hospitalidades (viagens e estadias) dos deputados que vão ser discutidos e votados, na quarta-feira, na comissão de Transparência e Estatuto dos Deputados, na Assembleia da República (AR).

O partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) quer que os deputados paguem o excesso, além de 150 euros, para ficar com ofertas superiores a esse valor e fez hoje essa proposta na comissão parlamentar de Transparência.

Esta é uma das sete propostas de alteração do PAN, divulgadas em comunicado, aos critérios de ofertas e hospitalidades (viagens e estadias) dos deputados que vão ser discutidos e votados, na quarta-feira, na comissão de Transparência e Estatuto dos Deputados, na Assembleia da República (AR).

O Código de Conduta dos deputados, aprovado ainda em 2019, determina que os deputados só podem receber ofertas até 150 euros, sendo obrigados a entregar as de valor superior à AR, e a comissão de Transparência elaborou uma série de critérios para a sua aplicação, que têm consenso do PS, PSD e BE.

Na reunião da semana passada, o PAN pediu o adiamento da votação dos critérios para se poderem apresentar propostas de alteração.

Hoje, o deputado André Silva apresentou sete alterações, nomeadamente quanto ao valor a pagar pelo deputado se quiser ficar com uma oferta acima de 150 se a secretaria-geral da Assembleia entender ser possível.

Na prática, se um deputado receber uma oferta de 200 euros, para ficar com ela terá de pagar 50 euros – o excedente de 150 para 200 euros – tendo o PAN ido inspirar-se à prática no Reino Unido.

“Se a lei considerou, e bem, que não é ético receber ofertas de valor superior a 150 euros, não faz sentido que possam ficar sem mais e a título gratuito com o deputado”, lê-se no comunicado do PAN.

Outras das ideias é que, mesmo de valor inferior a 150 euros, o deputado pode entregar as ofertas à secretaria-geral da AR e que se estabeleça um prazo de 30 dias para apresentar as prendas nos serviços do parlamento.

O PAN propõe uma clarificação dos critérios para que o registo do ofertas seja publicado no “site” da AR, devendo identificar a data e as circunstâncias da oferta e que estejam previstos mecanismos de acompanhamento e monitorização do cumprimento das regras.

Ler mais
Recomendadas

PSD declara apoio à recandidatura de Marcelo Rebelo de Sousa

Conselheiros nacionais reunidos em Olhão aprovaram proposta da Comissão Política Nacional para apoiar o candidato que “dá mais garantias de equilíbrio e de união nacional no quadro de crise que Portugal atravessa”. Apesar de os sociais-democratas reconhecerem que nem sempre concordaram com o atual Chefe de Estado no seu primeiro mandato.

Portugal apoia plano promovido por Guterres para Covid-19 e valoriza papel da OMS

O primeiro-ministro, António Costa, transmitiu esta sexta-feira o seu apoio ao “plano global” do secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, contra a Covid-19 e frisou que Portugal valoriza o papel de coordenação da Organização Mundial de Saúde (OMS).

PSD considera que é “absolutamente essencial” aproveitar os fundos europeus

Joaquim Miranda Sarmento acredita que o principal problema das empresas portuguesas é “a falta de capitalização” e considerou “absolutamente essencial” que se aproveitem os fundos europeus que podem permitir capital às empresas portuguesas em vez “de estarem a pedir dívida”.
Comentários