Panamá proíbe sacos de plástico no comércio a retalho

A medida entrou em vigor este sábado e prevê multas para os incumpridores.

O Panamá tornou-se este sábado o primeiro país da América Central a proibir o uso de sacos de plástico  de utilização única. Objetivo? Tentar travar os danos nas suas praias e contribuir para colocar um travão num principais problemas ambientais do planeta.

A medida aplica-se, para já, aos supermercados, farmácias e outras lojas de retalho, enquanto o comércio a grosso tem até 2020 para se adaptar às novas regras, aprovadas em 2018. Os sacos de polietileno serão apenas permitidos alimentos crus húmidos.

O não cumprimento da norma será sancionado.

Na região da América Latina, os tradicionais sacos de plástico são já proibidos no Chile e na Colômbia.

 

Recomendadas

Novo Presidente argentino quer agenda ambiciosa com o Brasil, para além da tensão com Jair Bolsonaro

O Presidente da Argentina, Alberto Fernández, destacou esta terça-feira no Brasil no seu discurso de posse no parlamento e pediu uma “agenda ambiciosa” apoiada pela história dos dois povos e não pela “diferença pessoal” com o seu homólogo brasileiro, Jair Bolsonaro.

Boris Johnson admite risco de falhar maioria absoluta nas eleições legislativas

Johnson aludiu às eleições de 2017, quando a antecessora Theresa May tinha uma vantagem nas sondagens mas acabou por não conseguir uma maioria de deputados na Câmara dos Comuns, precisando do apoio do Partido Democrata Unionista (DUP) da Irlanda do Norte para formar governo.

Boris Johnson recria cena da porta do filme “O amor acontece”. Hugh Grant já criticou vídeo

Na nova versão, o primeiro-ministro britânico pede o voto ao seu eleitorado para que o Reino Unido consiga avançar no processo do Brexit. Hugh Grant, que entrou no filme, já criticou o filme.
Comentários