Panamá proíbe sacos de plástico no comércio a retalho

A medida entrou em vigor este sábado e prevê multas para os incumpridores.

O Panamá tornou-se este sábado o primeiro país da América Central a proibir o uso de sacos de plástico  de utilização única. Objetivo? Tentar travar os danos nas suas praias e contribuir para colocar um travão num principais problemas ambientais do planeta.

A medida aplica-se, para já, aos supermercados, farmácias e outras lojas de retalho, enquanto o comércio a grosso tem até 2020 para se adaptar às novas regras, aprovadas em 2018. Os sacos de polietileno serão apenas permitidos alimentos crus húmidos.

O não cumprimento da norma será sancionado.

Na região da América Latina, os tradicionais sacos de plástico são já proibidos no Chile e na Colômbia.

 

Recomendadas

Angela Merkel e Boris Johnson consideram prematuro regresso da Rússia ao G7

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disseram esta quarta-feira em Berlim ser prematuro considerar o regresso da Rússia ao G7, uma ideia avançada pelo Presidente norte-americano, Donald Trump.

Oposição venezuelana anuncia nova fase de mais pressão contra o regime

O presidente do parlamento venezuelano, Juan Guaidó, disse esta quarta-feira que a oposição tem mantido conversações com o governo dos Estados Unidos e anunciou que chegou o momento de pressionar mais o regime liderado por Nicolás Maduro.

António Guterres participa na cimeira do G7 e intervém sobre biodiversidade e oceanos

O secretário-geral das Nações Unidas vai participar na cimeira do G7, seguindo depois para uma conferência sobre o desenvolvimento africano, no Japão, e ficará três dias na República Democrática do Congo para mobilizar apoio contra a epidemia de Ébola.
Comentários