Panamá proíbe sacos de plástico no comércio a retalho

A medida entrou em vigor este sábado e prevê multas para os incumpridores.

O Panamá tornou-se este sábado o primeiro país da América Central a proibir o uso de sacos de plástico  de utilização única. Objetivo? Tentar travar os danos nas suas praias e contribuir para colocar um travão num principais problemas ambientais do planeta.

A medida aplica-se, para já, aos supermercados, farmácias e outras lojas de retalho, enquanto o comércio a grosso tem até 2020 para se adaptar às novas regras, aprovadas em 2018. Os sacos de polietileno serão apenas permitidos alimentos crus húmidos.

O não cumprimento da norma será sancionado.

Na região da América Latina, os tradicionais sacos de plástico são já proibidos no Chile e na Colômbia.

 

Recomendadas

Angela Merkel apela à luta contra antissemitismo no 75º aniversário da libertação de Auschwitz

A chanceler alemã, Angela Merkel, sustentou hoje, 75º aniversário da libertação do campo de concentração de Auschwitz, que a Alemanha tem a responsabilidade de garantir que “todos se sintam seguros” no seu território, e apelou à luta contra o antissemitismo.

Coronavírus faz a primeira vítima mortal em Pequim

A primeira vítima mortal de Pequim era um homem de 50 anos que visitou Wuhan a 8 de janeiro e desenvolveu sintomas febris posteriormente a retornar a Pequim, cerca de sete dias depois, divulgou a comissão da saúde da capital chinesa.

Coronavírus: Embaixada de Portugal em Pequim prepara-se para retirar cidadãos portugueses

Portugal não é exemplo único na Europa já que também países como Espanha e França estão em contacto com as autoridades chinesas a discutir as possíveis soluções para transportar os seus cidadãos aos respetivos países de origem.
Comentários