“Pandemia aumentou ‘gap’ entre géneros. É um dos efeitos colaterais”, destaca estudo da Universidade Nova

Além da pandemia, também o teletrabalho foi um fator determinante para influenciar o nível de stress dos trabalhadores. Segundo um estudo da Universidade Nova de Lisboa, 75% dos inquiridos admite ter níveis mais elevados de stress e ansiedade, sendo que destes, os jovens e as mulheres são os mais afetados.

O estudo da Universidade Nova de Lisboa, conduzido pela Nova Information Management School (NOVA IMS), revela que 75% dos inquiridos reporta um aumento nos níveis de stress em resultado da pandemia. Entre as mulheres, este valor sobe para os 78%, enquanto nos homens cai para 61%.

“A pandemia só aumentou o gap entre géneros, infelizmente. Este é um dos efeitos colaterais da pandemia”, refere Diego Costa Pinto, diretor do NOVA Marketing Analytics Lab durante a ‘Fast Talk’ do Jornal Económico. “As mulheres têm mais carga de trabalho em casa e mais carga de trabalho por causa do teletrabalho”, acrescenta, referindo ainda que os compromissos domésticos e familiares contribuem para esta realidade.

Outra diferença entre homens e mulheres reside nos momentos em que a ansiedade mais se faz sentir: enquanto que para a maioria das mulheres, os níveis de stress sobem, principalmente, durante o trabalho (56%), para os homens os momentos de maior stress são durante os momentos de descanso e com a família (53%).

Recomendadas

Linha de Apoio à Qualificação da Oferta com 20 milhões aprovado, diz Rita Marques

A Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, na conferência do Turismo, fez um ponto da situação do Plano Reativar o Turismo. Recorde-se que foi um plano apresentado maio deste ano, com quatro eixos de atuação.

Greve CP: “Será que vamos ter o ministro [Pedro Nuno Santos] em greve no próximo dia 8?”, questionam sindicatos

O ministro das Infraestruturas e da Habitação disse recentemente compreender os motivos da greve dos trabalhadores da CP – Comboios de Portugal e da Infraestruturas de Portugal (IP), marcada para 8 de outubro, afirmando que “têm razão” porque os salários são baixos. Federação de Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans) questiona agora de forma irónica Pedro Nuno Santos após Governo e administração da CP terem anunciado “pequenas” atualizações, que não ultrapassam os 10 euros, para salários até 800 euros.

“Conversas com Norte”. “Precisamos da ciência para enfrentar o futuro”, defende responsável do ISCTE

A importância da ciência, num cenário pós-pandemia, é um dos temas abordados no livro “67 Vozes por Portugal – A Grande Oportunidade”, da Editora Leya, uma iniciativa do ISCTE Executive Education. Trata-se de um livro que junta as visões do futuro de Portugal por 67 personalidades portuguesas, entre empresários, artistas, gestores, académicos e tantos outros. José Crespo de Carvalho, presidente da Comissão Executiva do ISCTE, foi convidado a apresentar o livro no “Conversas com Norte” desta semana. Ouça a entrevista no site do JE e na ‘playlist’ do JE no Spotify.
Comentários