Tecnologia importa nos RH mas contacto pessoal prevalece para 93% dos profissionais

Os profissionais de recrutamento, apesar de recorrerem à IA, não descartam a importância do contacto pessoal entre o candidato. Mais de metade das equipas admite que um ‘tête-à-tête’ é essencial numa entrevista de emprego, de acordo com a consultora Robert Walters.

Os departamentos de Recursos Humanos e a função de seleção de candidatos a empregos são cada vez mais apoiados por soluções tecnológicas, como chatbots e software de filtragem automática de currículos. No entanto, 93% dos profissionais consideram que o contacto pessoal continua a ser essencial numa entrevista de trabalho e que a decisão final sobre a contratação do candidato depende mais da intuição do que de evidências estatísticas.

A pesquisa “HRTECH: Tecnologia e inovação em recursos humanos”, da consultora Robert Walters, recolheu dados de mais de 400 empresas e 3.400 profissionais em Espanha e Portugal e analisou as mais recentes soluções tecnológicas aplicadas ao mundo do recrutamento e seleção, bem como a perceção e receção destes novos métodos e ferramentas por parte dos profissionais e responsáveis de contratação. Eis as principais conclusões.

Recomendadas

WiZink lança Unido, a primeira app em Portugal aberta a todos utilizadores

A app gratuita funciona de forma independente, está aberta e disponível para todos os utilizadores, independentemente das entidades financeiras em que sejam clientes.

Sabia que é possível resolver conflitos de consumo através da internet?

Encomendar produtos em sites com sede em qualquer ponto da Europa já não é uma compra sem rede. A plataforma RLL, um sítio interativo, gratuito, acessível em todas as línguas oficiais do espaço europeu, gerida pelo Centro Europeu do Consumidor, pode apoiá-lo em caso de conflito.

Simulador: saiba quanto custam os seguros mais importantes

O simulador surge para ajudar os cidadãos a identificar as fragilidades que possam ser geradoras de alterações na normalidade da vida, como por exemplo, danos em casa, acidentes pessoais, doenças graves, invalidez ou a preparação da reforma.
Comentários