Pardal Henriques: “Desafio a ANTRAM para uma reunião amanhã na DGERT”

O advogado apelou ao “bom senso” e “humildade” dos dirigentes da ANTRAM para reunir amanhã com os motoristas.

Mário Cruz/Lusa

Pedro Pardal Henriques, vice-presidente do Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), desafiou hoje a ANTRAM para que aceite reunir esta quinta-feira, às 15h00 na Direção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho.

O advogado apelou ao “bom senso” e “humildade” dos dirigentes da ANTRAM para reunir amanhã com os motoristas. O representante do SNMMP realçou que é possível uma reunião entre as partes e que este sindicato está disposto de cedências desde que as mesmas sejam de “parte a parte”.

“Se é para ir um motorista preso, vamos todos presos”

Sobre a posição assumida esta manhã, de que os motoristas não iriam cumprir serviços mínimos nem a requisição civil, Pardal Henriques fez questão de mencionar que a posição partiu dos próprios motoristas que ficaram indignados com a posição do Governo em sancionar os motoristas que não cumpriram a requisição civil. “Se é para ir um motorista preso, vamos todos presos”, realçou o advogado e dirigente sindical.

José Pedro Matos Fernandes, ministro do Ambiente e da Transição Energética, realçou em conferência de imprensa, realizada esta terça-feira à tarde, que os serviços mínimos foram genericamente cumpridos”, fazendo um balanço globalmente positivo da requisição civil ontem decretada.

Apesar deste ponto da situação favorável, Matos Fernandes revelou que foram identificados 14 trabalhadores que não cumpriram a requisição civil, sendo que onze destes trabalhadores já foram notificados.

Os restantes três camionistas continuam por localizar.

O ministro do Ambiente e da Transição Energética revelou que a Guarda Nacional Republicana recebeu a informação de que houve três camionistas em falta em no distrito de Faro, quatro no distrito de Lisboa e mais três no distrito de Setúbal, todos eles invocando baixa médica.

Por seu turno, segundo este governante, houve mais um caso de um motorista faltoso comunicado à Polícia de Segurança Pública, sendo que há ainda mais três motoristas sem paradeiro conhecido neste momento.

Ler mais
Relacionadas

Fectrans reúne com Antram. Por que é que a estrutura sindical não se juntou à greve?

A Fectrans, filiada na CGTP, não aderiu à greve dos motoristas de mercadorias e matérias perigosas e, esta quarta-feira, vai retomar negociações com a entidade patronal Antram.

Requisição civil no transporte para aeroporto de Faro não foi cumprido

O ministro do ambiente, Matos Fernandes, anunciou, esta quarta-feira, que foi registado um “caso de incumprimento da requisição civil que é o transporte de Loulé para o Aeroporto e Faro”. Sobre os serviços mínimos generalizados diz que a avaliação será feita no final do dia.

Governo pondera alargar requisição civil entre hoje e amanhã

Matos Fernandes assegurou ainda que nas últimas 24 horas se verificou apenas mais um caso “inequívoco de incumprimento” da requisição civil decretada, relativo a seis camionistas que não comparecerem no local de trabalho em Loulé, para abastecer o aeroporto de Faro.
Recomendadas

Oficial: Governo decreta fim da crise energética a partir da meia-noite

António Costa fala numa “vitória da democracia e da legalidade democrática” e que Portugal soube mostrar uma “grande maturidade”. Primeiro-ministro revela que a reposição da total normalidade dos combustíveis demorará dois a três dias.

Motoristas de matérias perigosas desconvocam greve ao sétimo dia mas deixam ameaças 

O sindicato admite nova paralisação a horas extraordinárias, fins de semana e feriados caso a associação patronal se mostrar “intransigente” na reunião de amanhã.

Brexit sem acordo levará a escassez de combustível, comida e fármacos

O documento divulgado pelo “Sunday Times” estima também que até 85% dos camiões que atravessam o Canal da Mancha “podem não estar preparados” para as formalidades das alfândegas francesas, o que provocaria longas filas que podem prolongar-se por dias.
Comentários