Parlamento chumba pedido de André Ventura para suspensão de mandato

PS, PSD, BE e PCP votaram contra o parecer apresentado pelo deputado centrista João Almeida que previa a substituição de André Ventura durante a campanha eleitoral referente às presidenciais. Votaram a favor desta proposta o CDS, PAN e ainda os deputados socialistas Jorge Lacão e Isabel Oneto.

Mário Cruz/Lusa

André Ventura, líder e deputado único do Chega, viu esta terça-feira recusado o pedido de suspensão de mandato que este parlamentar tinha requerido para se dedicar à campanha das presidenciais, ato eleitoral que terá lugar a 24 de janeiro. Esta decisão foi tomada em sede de comissão parlamentar de Transparência e Estatuto dos Deputados.

PS, PSD, BE e PCP votaram contra o parecer apresentado pelo deputado centrista João Almeida que previa a substituição de André Ventura durante a campanha eleitoral referente às presidenciais. Votaram a favor desta proposta o CDS, PAN e ainda os deputados socialistas Jorge Lacão e Isabel Oneto.

Esta comissão volta a reunir no início de 2021, mais concretamente a 5 de janeiro, para análise de nova proposta, que deverá ser apresentada por um deputado socialista.

“Apesar de reconhecer que a questão não está totalmente prevista no estatuto dos deputados, se o parlamento não me der essa suspensão o Chega fica sem voz na Assembleia da República e sem poder participar em debates importantes em questões como a eutanásia, o Novo Banco ou o Estado de emergência. Isso seria injusto”, disse André Ventura à agência Lusa esta terça-feira, antes de ser conhecida a decisão.

O candidato presidencial apoiado pelo Chega disse esperar que “haja bom senso” na análise da questão, para que o seu lugar na Assembleia da República possa ser ocupado temporariamente por Diogo Pacheco Amorim.

 

Ler mais
Recomendadas

Presidente chinês vai participar em cimeira virtual sobre clima organizada por Biden

China e Estados Unidos são os dois maiores emissores de gases de efeito estufa, a fonte do aquecimento global. O acordo entre os dois países é, portanto, considerado crucial para o sucesso dos esforços internacionais na redução das emissões.

Ibero-Americana: Marcelo e Costa pelo multilateralismo e contra desunião no combate à covid-19

“Estamos todos no mesmo barco, ninguém se salva sozinho”, declarou o chefe de Estado, antes de acentuar perante o rei e o primeiro-ministro de Espanha que o combate à pandemia da covid-19 “é uma questão global e não de uma questão eleitoral, partidária, de um grupo social ou económico”.

Portugal respondeu a Bruxelas sobre atraso na adoção de diretiva das telecomunicações dez dias depois do prazo

A Comissão Europeia está agora a avaliar os argumentos apresentados por Portugal para explicar o atraso na adoção da diretiva europeia. Dos 24 Estados-membro alvo de um processo de infração apenas a Dinamarca concluiu a transposição. Há 15 países na mesma situação que Portugal.
Comentários