Partido comunista chinês exige lealdade ao setor privado à medida que a pressão externa aumenta

Citando riscos crescentes, valores e interesses diversificados entre os empresários, o partido emitiu diretrizes na noite de terça-feira, dia 16 de setembro, onde aconselha as empresas privadas sobre como se devem posicionar politicamente.

O Partido Comunista da China está a exigir uma demonstração de maior lealdade do setor privado. A segunda maior economia do mundo enfrenta crescentes riscos externos, da hostilidade aberta dos Estados Unidos à pandemia de Covid-19, segundo a “Reuters”.

Nos últimos anos, o partido tem procurado apertar o controlo sobre as empresas privadas, assumindo participações em empresas não-estatais ou colocando membros do partido em grandes empresas. O presidente do partido, Xi Jinping, tem repetidamente prometido apoiar o setor que considera fundamental para o crescimento e para a criação de empregos.

Citando riscos crescentes, valores e interesses diversificados entre os empresários, o partido emitiu diretrizes na noite de terça-feira, dia 16 de setembro, onde aconselha as empresas privadas sobre como se devem posicionar politicamente.

Os empresários devem “manter a consistência alta” com o partido em relação aos aspetos políticos, direção e princípios, dizem as diretrizes publicadas pela agência de notícias oficial “Xinhua”.

“Devemos construir uma equipa de base de pessoas na economia privada que possa ser confiável e usada em momentos críticos”, lê-se no documento consultado pela “Reuters”

O partido também encorajou as empresas privadas a participarem nas reformas das empresas estatais e na iniciativa ‘Belt and Road’, ao mesmo tempo que prometeu melhorar o ambiente de negócios entre elas.

As empresas privadas chinesas, antes vibrantes, estão a lutar para evitar o impacto do vírus, apesar das promessas do governo de aumentar o crédito e o apoio fiscal, e abrir mais setores dominados pelo estado.

A escalada de tensões com os Estados Unidos e a pandemia aumentaram as preocupações entre as empresas privadas sobre o seu ‘status’ político, disse Xin Sun, um professor de negócios chineses e do Leste Asiático no King’s College London.

“Como resultado, muitos proprietários de empresas privadas tornam-se menos confiantes nas perspetivas económicas da China e, presumivelmente, também no futuro do regime comunista”, disse Sun.

Ler mais
Recomendadas

Oxfam: 1% mais ricos do mundo são responsáveis por mais do dobro das emissões poluentes do que 50% mais pobres

O relatório alertou ainda para o consumo excessivo do carbono por parte dos mais ricos, assumindo que estes estão a esgotar o “orçamento de carbono” mundial, sustentando que este é “finito”.

Reino Unido em fase crítica da pandemia, alerta diretor-geral de Saúde

“A tendência no Reino Unido está a ir em direção contrária e estamos a entrar num ponto crítico da pandemia”, admitiu o diretor-geral de Saúde de Inglaterra, Chris Whitty. “Estamos a analisar os dados para perceber como gerir a propagação do vírus antes que chegue um inverno desafiador”, explicou o médico consultor.

Biden diz que substituição no Supremo antes das eleições é “exercício de poder brutal”

“Se o Presidente Trump insiste em dar um nome, o Senado não deverá agir antes que os americanos possam escolher o seu próximo Presidente e o seu próximo Congresso”, prosseguiu o antigo vice-presidente de Barack Obama, que lidera as sondagens nacionais para a corrida à Casa Branca.
Comentários