Paulo Azevedo: Desafio da nova administração é dar “verdadeira escala internacional” à Sonae

Paulo Azevedo falava durante a conferência de imprensa de apresentação dos resultados de 2018 da Sonae SGPS, a última enquanto copresidente executivo do grupo – Ângelo Paupério é o outro copresidente executivo – já que a presidência da empresa vai passar a ser assumida por Cláudia Azevedo, filha mais nova de Belmiro de Azevedo.

Foto cedida

O copresidente executivo da Sonae Paulo Azevedo apontou hoje como desafio da futura nova administração do grupo, liderada pela sua irmã, Cláudia Azevedo, dar à empresa “uma verdadeira escala internacional”.

“O meu compromisso convosco é de, nas minhas novas funções [administrador não executivo], lutar para que continuem a ter condições para tomar decisões de longo prazo de criação de valor económico e social e que tenham a autonomia, o cuidado e a atenção para poderem tomar decisões importantes e rápidas e que consigam levar a Sonae para novos patamares e que consigam, especialmente, atingir uma verdadeira escala internacional para a Sonae”, afirmou Paulo Azevedo.

Paulo Azevedo falava durante a conferência de imprensa de apresentação dos resultados de 2018 da Sonae SGPS, a última enquanto copresidente executivo do grupo – Ângelo Paupério é o outro copresidente executivo – já que a presidência da empresa vai passar a ser assumida por Cláudia Azevedo, filha mais nova de Belmiro de Azevedo.

Relacionadas

Grupo Sonae investiu 1,2 mil milhões de euros em 2018

O grupo não está preocupado com a entrada da Mercadona no território nacional – “já enfrentámos franceses e alemães”. E, por outro lado, ainda não desistiu de todo do IPO que, em 2018, não conseguiu levar por diante com a Sonae MC.

Sonae Sierra atinge resultado líquido de 110 milhões em 2018

Para o exercício em curso, o grupo afirma que os seus objetivos são a reciclagem seletiva de capital e o foco no fortalecimento da sua presença internacional.

Lucros da Sonae disparam 33,7% em 2018

O grupo evidencia uma forte melhoria da rentabilidade, num ano em que todos os negócios cresceram, quer organicamente, quer por via de aquisições.
Recomendadas

Mercadona procura quota de vendas superior a 10% em Portugal

Se replicar o êxito de Espanha, onde garante 25% das receitas com 17% da área comercial, grupo de Juan Roig vai chegar ao topo do mercado interno.

Dona do Minipreço sai de falência técnica após chegar a acordo com os credores

O grupo espanhol Dia anunciou que cumpriu as condições de suspensão do contrato de refinanciamento assinado a 25 de junho, tendo os seus títulos recuperado quase 12%.

Expansão da Mercadona em Portugal prossegue. Terceiro supermercado inaugurado na Maia

A nova loja localiza-se na freguesia de Vermoim, Maia, contando com uma superfície de vendas de 1.900 m2 e 190 lugares de estacionamento. A Mercadona “criou cerca de 85 novos postos de trabalho, estável e de qualidade, com contratos sem termo” com esta loja, representando “um investimento médio de 50 mil euros por colaborador”.
Comentários