Payper afirma que portugueses podem poupar 645 milhões por ano em energia

A aplicação, que foi considerada uma das cinco mais promissoras em Portugal, afirma que caso mais portugueses comparassem tarifários de energia e alterassem para o mais apropriado a poupança global poderia chegar aos 645 milhões de euros, depois dos seus utilizadores terem verificado reduções de 163 euros por ano, em média.

Christian Charisius/Reuters

O Payper, aplicação e plataforma online que permite a comparação de preços nos mercados da energia, gás e telecomunicações, afirma que, no último ano, as poupanças geradas pelos seus utilizadores foram, em média, de 163 euros ao ano, o que resulta num possível aforro de 645 milhões ao ano em termos globais, como salienta a nota de imprensa da companhia que apresentou estes dados.

A aplicação, que foi considerada uma das cinco mais promissoras em Portugal no ano de 2020, destaca que, num ano, conseguiu gerar poupanças de 849 mil euros em 96.500 utilizadores.

“Se existem atualmente, segundo a DGEG, cerca de 5,5 milhões de clientes residenciais domésticos em Portugal e se considerarmos que cerca de 72% destes utilizadores não mudaram de comercializador nos últimos anos, e considerando uma poupança média de €163 anuais por utilizador, atualmente as famílias portugueses podem poupar cerca de €645 milhões todos os anos, se optarem por mudar para um comercializador de eletricidade ou gás, com melhores condições para o seu tipo de consumo”, explica Nuno Costa, analista de dados do Payper.

A empresa refere ainda que 52% dos seus utilizadores são da EDP Comercial, 14% da Galp, 8% da Endesa e 6% da Iberdrola, com 11% a encontrarem-se ainda no mercado regulado. Além disso, o Payper levou também 29% dos seus utilizadores a reduzirem a potência elétrica contratada em casa, o que representou 41 euros de poupança anual média.

Recomendadas

“Liga Portugal rompeu, unilateralmente, o acordo que tinha com a Betano”, acusa casa de apostas sobre naming da Liga

Em declarações remetidas ao JE a propósito da escolha da Bwin para o naming da Liga, a Betano diz não conseguir compreender “como é que a Liga Portugal rompe, unilateralmente, o acordo que tinha com a Betano e aceita uma proposta de outro investidor para o mesmo ativo sem nos ter informado”.

5G: NOS vai avançar com providência cautelar contra alteração das regras do leilão

A NOS vai avançar com uma providência cautelar contra a alteração das regras do leilão propostas pelo regulador Anacom, disse à Lusa a administradora executiva Filipa Carvalho, no dia em que termina o prazo para as operadoras responderem.

Patentes. As 20 empresas e universidades mais inovadoras dos últimos cinco anos

A consultora octogenária Gastão da Cunha Ferreira criou em 2014 um índice que mede a atividade de patenteamento internacional de invenções de origem portuguesa – o IGCF – e no ano passado foi a Bosch que subiu ao lugar mais alto do pódio.
Comentários