PCP pede a PSD que “não atire areia para os olhos” em termos de autonomia na Madeira

Os comunistas denunciaram os “vetos de gaveta”, realizados pelo PSD, na Madeira, entre os quais a extensão do serviço das Finanças ao Caniço, e a adaptação de legislação nacional para a gratuitidade dos manuais escolares e a entrada gratuita nos museus.

Durante o plenário da Assembleia da Madeira o PCP criticou a República lamentando a postura que tem tido com a Madeira, em dossiers como o da mobilidade, mas deixou também um recado ao PSD no sentido de “não atirar areia para os olhos” em assuntos como a autonomia.

“Na República, na proposta para votação em plenário o PSD votou contra a proposta da mobilidade em sede de comissão”, referiu Sílvia Vasconcelos, deputada do PCP, durante a sessão plenária que se está a realizar na Assembleia Legislativa da Madeira.

A deputada comunista aludiu ainda aos “vetos de gaveta”, denunciados pelo PSD realizados pela República, mas lembrou que os sociais democratas, na Região, engavetaram a medida, que foi aprovada pela Assembleia Regional, de extensão do serviço das Finanças para o Caniço que ainda não ocorreu.

“Este é um desrespeito perante o parlamento”, afirmou Sílvia Vasconcelos.

A deputada do PCP disse ainda que o PSD apesar de defender o aprofundamento da autonomia, não o tem feito, em assuntos como a adaptação de legislação nacional em assuntos como a gratuitidade dos manuais escolares e as entradas gratuitas nos museus ao domingo.

“São direitos dos cidadãos independente do lugar onde estes residam. A região não é contemplada por estas medidas”, explicou Sílvia Vasconcelos.

Ler mais
Recomendadas

Madeira: PSD destaca políticas para a juventude e desporto no Orçamento Regional. CDS ataca Cafôfo

Em causa estavam as declarações de Cafôfo a desmentir o que tinha sido dito na passada segunda-feira por António Lopes da Fonseca, de que Cafôfo tinha ligado para o centrista na noite eleitoral de 22 de setembro, bem como a outros elementos do  partido, a porpor um governo com o CDS, constituído por 15 secretarias, em que quatro seriam para o CDS.

“Falta plano estratégico para a Educação na Região”, acusa PS-Madeira

“Estava à espera que houvesse a ideia de repensar a estruturação do primeiro ciclo, já está no momento de repensarmos toda a estratégia da escola a tempo inteiro”, assinalou o deputado socialista, acrescentando que o deporto escolar teve um modelo sempre igual e que nada se está a mudar, ao mesmo tempo que acusa o Governo Regional de não ter ainda uma estratégia regional para o modelo profissionalizante.

Madeira: JPP critica forma como estão a ser concedidos tablets aos alunos

Paulo Alves afirmou que os alunos conseguem aceder a jogos e a outros sites, perturbando  o normal funcionamento das aulas.
Comentários