“Pessoas têm que fazer esse sacrifício”. Rui Rio faz apelo ao voto nas presidenciais

O líder do PSD realça que existe “obrigação de organizar o ato de forma bem melhor do que aquilo que organizou no último domingo”.

Flickr/PSD

O presidente do PSD, Rui Rio, fez esta quinta-feira um apelo ao voto nas eleições presidenciais, apesar de considerar que o voto antecipado não foi organizado em segurança. Numa declaração em que o líder social democrata tomou uma posição sobre a decisão de fecho das escolas por 15 dias, Rui Rio classificou estas eleições como “muito importantes”.

“Apesar de tudo isto vão votar no domingo. É uma eleição muito importante e portanto as pessoas têm que fazer esse sacrifício, cumprir civicamente o que lhes compete e no domingo irem votar. Este é o pedido aos portugueses. Ao Governo, o pedido é que organize as eleições em segurança para que não haja outra vez o espetáculo que assistimos no domingo passado aquando do voto antecipado”, realçou Rui Rio.

O líder do PSD realça que existe “obrigação de organizar o ato de forma bem melhor do que aquilo que organizou no último domingo”.

Em comunicado, a Comissão Permanente do PSD considerou “que, por razões óbvias, se deveria ter equacionado o adiamento deste ato eleitoral, o PSD exorta os eleitores para que no próximo domingo participem na eleição presidencial”.

Os sociais democratas consideram que “a abstenção é um monstro silencioso que fragiliza a legitimidade das instituições. Por isso, cada eleitor tem a responsabilidade de intervir individual e livremente na eleição do Chefe de Estado”.

Recomendadas

Rede internacional de cabeleireiros critica promoção de “prestação de serviços de beleza ao domicílio”

A Jean Louis David, impedida de trabalhar devido às proibições decretadas pelo Governo durante o confinamento geral, “não considera aceitável que esta situação possa existir”, referindo-se à publicação do estudo que aborda o aumento da procura por estes serviços fornecidos em domiciliário.

Açores com 11 casos positivos e 11 recuperados de covid-19

Os Açores regista 66 casos ativos de coronavírus.

Vacina da Johnson & Johnson deve chegar aos norte-americanos no máximo em 48 horas

A Johnson & Johnson comprometeu-se em entregar quatro milhões de doses esta semana e 100 milhões de doses até junho, admitiu o CEO, Alex Gorsky.
Comentários