Pfizer aumenta previsão de vendas da vacina contra a Covid para quase 30%

Sobre os resultados, Albert Bourla, CEO da Pfizer, sublinhou que “o segundo trimestre foi notável de várias maneiras. Destaco que a velocidade e eficiência dos nossos esforços com a BioNTech para ajudar a vacinar o mundo contra Covid-19 foram sem precedentes”.

A Pfizer aumentou as suas projeções de receitas para o ano inteiro relativamente à sua vacina contra o coronavírus para quase um terço, depois de no segundo trimestre a farmacêutica ter duplicado as suas vendas, segundo o “Financial Times”.

Assim, a Pfizer elevou a sua previsão de receita de 2021 para 33,5 mil milhões de dólares (28,40 mim milhões de euros), ultrapassando assim os 26 mil milhões de dólares (22,04 mil milhões de euros) previstos a 4 de maio. “Com base no que vimos, acreditamos que existirá uma procura permanente pela nossa vacina contra a Covid-19 – semelhante à da vacina contra a gripe”, antecipava o presidente-executivo da Pfizer, Albert Bourla, na nota citada pelo jornal britânico, esta quarta-feira.

As vendas do segundo trimestre aumentaram 92%, para 18,98 mil milhões de dólares (16,09 mil milhões de euros), enquanto o lucro por ação subiu 58%, para 98 centavos. O grupo, que divide os lucros nas vendas com a BioNTech, gerou vendas diretas de 7,8 mil milhões de dólares (6,1 mil milhões de euros) com a vacina.

Sobre os resultados, Albert Bourla, CEO da Pfizer, sublinhou, segundo a “CNN” que “o segundo trimestre foi notável de várias maneiras. Destaco que a velocidade e eficiência dos nossos esforços com a BioNTech para ajudar a vacinar o mundo contra Covid-19 foram sem precedentes.”

Tendo em conta os avultados lucros da farmacêutica, a Pfizer abriu sessão na bolsa de Nova Iorque a negociar em terreno positivo, com um avanço de 2,23% para 43,04 dólares. De recordar que a a vacina contra a Covid-19 foi o produto mais vendido da Pfizer no primeiro trimestre e que a empresa tinha anunciado um lucro líquido de 4.877 milhões de dólares, mais 45% em relação ao mesmo período do ano passado

 

 

Relacionadas

Johnson & Johnson prevê receitas de 2,5 mil milhões de dólares com vendas da vacina contra a Covid-19

Só em vendas da vacina contra a Covid-19 no segundo trimestre, a J&J reportou 164 milhões de dólares (139 milhões de euros), elevando as vendas totais a 264 milhões de dólares (223,7 milhões de euros) até ao mês de junho.

Moderna sobe previsão das vendas de vacinas para 19,2 mil milhões de dólares

As negociações para doses de “reforço”, com nações que procuram armazenar grandes quantidades da vacina para além de 2022 e uma provável autorização para o uso das vacinas em crianças levaram a Moderna e a sua rival, a Pfizer, a aumentar a produção.

Pfizer aumenta previsão de vendas em 73% e antecipa encaixe de 26 mil milhões este ano

A receita com a vacina, desenvolvida com a parceira alemã BioNTech, deve representar mais de um terço das vendas anuais da Pfizer em 2021. A previsão é baseada em contratos já assinados de 1,6 mil milhões de doses de vacinas a serem entregues neste ano.
Recomendadas

Evergrande chega a acordo para evitar incumprimento de uma das suas dívidas

O gigante imobiliário chinês Evergrande disse esta quarta-feira ter chegado a um acordo com os detentores de obrigações para evitar o incumprimento de uma das suas dívida.

Endividamento das empresas privadas em máximos de 2014 (com áudio)

Desde março de 2014 que o endividamento das empresas privadas não atingia um valor tão elevado. No final de julho, as empresas do comércio e das indústrias eram as que mais contribuíam para este endividamento.

Refinaria de Matosinhos. Galp ainda não apresentou programa de descontaminação de solos (com áudio)

Governo disse que este programa terá de ser apresentado juntamente com o projeto de desmantelamento para esta unidade industrial, o que ainda não aconteceu. Ministro do Ambiente recordou que o PDM local estipula que o local da refinaria deverá continuar a ser usado para fins industriais e não para imobiliário.
Comentários