Pfizer lança programa de estágios remunerados. Saiba como se pode candidatar

As candidaturas encontram-se abertas até ao próximo dia 11 de junho. Os estágios terão a duração de 12 meses e serão remunerados.

A Pfizer Portugal acaba de lançar a primeira edição do ‘Genious’ – programa de estágios remunerado, com a duração de 12 meses, destinado a licenciados que pretendam adquirir, pela primeira vez, conhecimentos práticos e experiência profissional na área a que se candidatam.

“Esta será sem dúvida uma iniciativa rica em aprendizagem, que terá como protagonistas os futuros Estagiários e os Colegas da Pfizer Portugal enquanto embaixadores deste projeto”, afirma Noelia Sánchez, diretora de recursos humanos da Pfizer Portugal.

As candidaturas encontram-se abertas até ao próximo dia 11 de junho, nas seguintes áreas: médica, farmacovigilância, marketing de produto, design e multimédia e health economics and outcomes research. Os estágios terão início em setembro de 2021.

“Agilidade, proatividade, dinamismo, entusiasmo, integridade e trabalho de equipa”, são algumas das principais características procuradas nos candidatos segundo Noelia Sánchez. A diretora de recursos humanos acrescenta que “as experiências internacionais e as experiências extracurriculares, como o voluntariado ou o empreendedorismo, serão fortemente valorizadas na seleção dos candidatos”.

Recomendadas

Como escolher oportunidades de investimento imobiliário? Veja o “Economize”, programa de finanças pessoais

Acompanhe o programa “Economize” na plataforma multimédia JE TV, através do site e das redes sociais do Jornal Económico.

Quer investir o reembolso do IRS? 10 dicas para o fazer em segurança

Segundo a corretora ActivTrades, no investimento a longo-prazo, retorno nem sempre é tão rápido como esperado, por isso, é importante conhecer os diferentes tipos de investimento para determinar se correspondem às necessidades e expectativas de cada um.

Cartão ou dinheiro? Conheça as vantagens de pagar em numerário

É essencial garantir que numa economia cada vez mais digital, os consumidores dependentes de dinheiro físico não sejam excluídos e que o direito de escolha sobre o meio de pagamento a utilizar seja uma decisão individual, baseada em informação clara e adequado à sua realidade.
Comentários