Pierre Moscovici: “Muitos ministros das Finanças querem evitar ficar nas listas negras”

O Comissário Europeu esteve hoje nas Conferências do Estoril para falar sobre Justiça fiscal e Direitos Humanos, onde defendeu o combate às desigualdades sem descurar as contas públicas.

De que modo podemos lutar contra a evasão fiscal ao mesmo tempo que defendemos os valores europeus? Será que o modelo social europeu ainda é fisicamente sustentável? Foi para responder a estas questões que o Comissário Europeu para os Assuntos Económicos e Financeiros, Fiscalidade e Costumes, Pierre Moscovici, participou hoje no segundo dia das Conferências do Estoril.

“Há um hiato entre os mais ricos e os mais pobres e as desigualdades estão a aumentar. Nós queremos lutar contra isso e só conseguiremos políticas sociais e mais justas da seguinte forma: aumentar a qualidade dos gastos públicos, combater a evasão fiscal e transparência na União Europeia tem de aumentar”, disse Moscovici no debate “Justiça Fiscal e Direitos Humanos: Combater a Evasão Fiscal, defender os valores europeus”.

Partindo do princípio de que a justiça fiscal implica a aplicação de impostos progressivos, é fundamental combater a fuga e definir impostos mais elevados sobre a riqueza, a propriedade e os rendimentos mais altos.

“Muitos ministros das Finanças querem evitar ficar nas listas negras [referindo-se ao bom desempenho das contas públicas]. A União Europeia tem estado envolvida nas políticas fiscais, reforma do IVA e tributação correta da economia digital. O próximo passo é trabalharmos os gastos públicos”, conclui o Comissário, defendendo o combate às desigualdades sociais, sem descurar as contas públicas.

Recomendadas

Eleições Autárquicas. PS admite perder entre dez a 15 câmaras

Socialistas admitem cenário nas eleições do próximo domingo, onde contam ficar com um total de 155 câmaras, mostrando-se confiantes de que podem conquistar duas autarquias lideradas historicamente pelo Partido Social Democrata: Portalegre e Viseu.
medina_candidatura_1

Sondagem. Medina com nove pontos de vantagem sobre Moedas

Sondagem feita para a “RTP/Público”, aponta que Medina poderá reeleger entre sete a oito vereadores, a um lugar da maioria absoluta. Já Carlos Moedas poderá eleger entre cinco a seis vereadores.

Conselho de Ministros prepara-se para devolver ‘antigo normal’ aos portugueses esta quinta-feira (com áudio)

A próxima e última fase de desconfinamento prevê que restaurantes, cafés e pastelarias deixem de ter limite máximo de pessoas por grupo, quer no interior quer em esplanadas; estabelecimentos e equipamentos deixam também de ter limites de lotação, tal como os espetáculos culturais e eventos como casamentos e batizados. Mas regras só deverão entrar em vigor a 1 de outubro.
Comentários