Plano de Recuperação e Resiliência deixou cair cinco projetos rodoviários, mas Governo garante financiamento nacional

Os cinco projetos que deixam agora de contar com financiamento do PRR são o IC35 – Sever do Vouga/IP5(A25); ligação ao IP3 dos concelhos a sul; IC31 – Castelo Branco/Monfortinho; EN341 – Alfarelos (EN342)/Taveiro (acesso ao terminal ferroviário de Alfarelos); e IC6 – Tábua/Folhadosa.

Cristina Bernardo

O PRR – Plano de Recuperação e Resiliência, hoje, dia 22 de abril, apresentado pelo Governo português em Bruxelas, deixou cair cinco projetos de investimento no sector rodoviário, mas o ministério liderado por Pedro Nuno Santos garante que esses empreendimentos irão avançar com financiamento nacional.

“O Plano de Recuperação e Resiliência, entregue hoje pelo Governo português à Comissão Europeia, resulta de um processo intenso de trabalhos preparatórios realizados nos últimos meses, onde se procurou alinhar a resposta nacional à prioridade europeia conferida às transições climática e digital. No âmbito dessa preparação, e em interação com a Comissão Europeia, foi necessário alterar o ‘draft’ do PRR apresentado no final de 2020. Uma dessas alterações incidiu sobre a Componente 7 – Infraestruturas, da qual foi necessário retirar alguns investimentos para dar cumprimento a uma redução de 20% do valor desta componente”, explica um comunicado do Ministério das Infraestruturas e da Habiração.

De acordo com esse documento, “no entanto, os cinco projetos que deixam agora de contar com financiamento do PRR – IC35 – Sever do Vouga/IP5(A25); ligação ao IP3 dos concelhos a sul; IC31 – Castelo Branco / Monfortinho; EN341 – Alfarelos (EN342)/Taveiro (acesso ao terminal ferroviário de Alfarelos); e IC6 – Tábua/Folhadosa – não deixarão de ser executados”.

“O Governo, reconhecendo a essencialidade da implementação destes projetos, aprovou na semana passada em Conselho de Ministros, uma resolução com vista a executar estas obras com recurso a financiamento nacional”, assinala o referido comunicado.

Não foi divulgado o valor de investimento estimado para a concretização deste cinco projetos rodoviários.

Recomendadas

SIC avança com nova emissão de obrigações no valor de 30 milhões com juro mais baixo

A empresa do grupo Impresa diz que se trata de uma oferta pública de troca parcial e voluntária de um milhão de obrigações com um valor unitário de 30 euros. 

Segundo maior acionista da REN quer vender participação de 12%

O Oman Oil Company SAOC quer vender os seus 12%. A empresa omanita avisa que o processo de venda ainda não foi iniciado e que nenhuma decisão formal foi ainda tomada. Participação vale mais de 190 milhões de euros.

Lisbon Bar Show tem regresso marcado para 16 e 17 de maio de 2022

Ao Jornal Económico, o organizador do Lisbon Bar Show calcula que o orçamento para este evento já ultrapasse um milhão de euros, incluindo a forte aposta dos expositores, na sua grande maioria produtores e distribuidores de bebidas alcoólicas e de acompanhamento dos respetivos ‘cocktails’.
Comentários