Plano dos Açores para 2021 aprovado na generalidade

Seguem-se agora as votações das propostas de alteração ao documento, sendo que só terminadas essas votações é que será votado o Orçamento para 2021. 

O Plano dos Açores para 2021 foi aprovado esta quinta-feira na Assembleia Legislativa Regional na generalidade, com os votos a favor de PSD, CDS-PP, PPM, Chega e Iniciativa Liberal, enquanto o PAN absteve-se e PS e BE votaram contra.

Seguem-se agora as votações das propostas de alteração ao documento, sendo que só terminadas essas votações é que será votado o Orçamento para 2021.

As Orientações a Médio Prazo para 2021-2024 foram também viabilizadas com os votos a favor de PSD, CDS-PP, PPM, Chega e Iniciativa Liberal e a abstenção do PAN, tendo o BE e o PS votado contra.

Durante esta semana está a decorrer na Assembleia Regional, no Faial, a discussão do Plano e Orçamento dos Açores para 2021, que serão votados na sexta-feira.

Este são os primeiros Plano e Orçamento do Governo Regional liderado pelo social-democrata José Manuel Bolieiro.

O Governo dos Açores, de coligação PSD/CDS-PP/PPM, é suportado no parlamento pelos partidos que integram o executivo e pela Iniciativa Liberal e pelo Chega.

José Manuel Bolieiro tomou posse como presidente do Governo dos Açores em novembro de 2020, terminando com um ciclo de 24 anos de governação do PS na região: de 1996 a 2012 sob a liderança de Carlos César; de 2012 a 2020 com Vasco Cordeiro na chefia do executivo.

Ler mais
Recomendadas

Portugal entrega vacinas a Cabo Verde e acelera calendário para lusófonos – Santos Silva

“O nosso compromisso político, que assumimos em fevereiro, de destinar pelo menos 5% das vacinas a que temos direitos ao abrigo da contratação pública europeia, para os países lusófonos africanos e para Timor-Leste, começa a ser cumprida com a antecipação do calendário”, afirmou Augusto Santos Silva.

Autárquicas: Rio diz que eleições deste ano são muito importantes para o PSD

O líder dos sociais-democratas, que falava no Porto na cerimónia descrita em agenda como de apresentação do programa do candidato do PSD a este concelho, garantiu que a direção nacional do partido “empenhou-se a sério na escolha dos candidatos às autarquias, em todas as autarquias sem exceção”, frisando que “um bom candidato não é apenas aquele que é conhecido do grande público porque aparece na televisão”.

PSD quer ouvir António Mendonça Mendes e diretora-geral da AT sobre “ato persecutório” no Fisco

Em causa está a abertura de um inquérito disciplinar ao trabalhador do Fisco que denunciou o “negócio ruinoso” da venda das barragens da EDP no Douro. Os social-democratas consideram que se trata de um “ato de natureza persecutória” e pedem esclarecimentos ao Governo e à Autoridade Tributária e Aduaneira.
Comentários