Presidenciais: Plataformas de transporte têm promoções para portugueses irem votar no domingo

De descontos de seis euros a 50% de desconto em viagens de carro em todo o país, até um limite de três euros e viagens grátis em todas as trotinetes elétricas em Lisboa, a Bolt e Free Now organizaram campanhas promocionais para que os portugueses se possam deslocar às urnas no dia 24 de janeiro.

eleições_legislativas_voto_urna_votar
Mário Cruz/Lusa

As plataformas de transporte querem dar um incentivo para que os portugueses não fiquem em casa no domingo, dia 24, e se desloquem facilmente até às meses de voto para escolher o próximo Presidente da República, numas eleições ameaçadas pela possibilidade de uma abstenção recorde. Segundo o levantamento feito pelo Jornal Económico (JE) junto das principais plataformas, a Bolt e Free Now, que reúne Kapten e táxis, vão ter promoções para este dia. Por sua vez, a Uber não tem prevista nenhuma campanha.

“Não queremos de modo algum que a deslocação para as mesas de voto constitua um impedimento para os cidadãos que querem participar nestas Eleições Presidenciais. Desta forma, além de garantirmos que as viagens são feitas em segurança, ainda damos um incentivo que é superior ao valor da viagem média”, referiu Sérgio Pereira, general manager da Free Now ao JE.

Assim, a Free Now explicou que no dia 24 de janeiro vão “disponibilizar uma oferta de seis euros para quem utilize os seus serviços nas deslocações até às mesas de voto”.

Quem também vai dispor de uma promoção para o dia 24 de janeiro é a Bolt. “Queremos incentivar os portugueses a exercer o seu direito de voto e ajudar a que o possam fazer de forma rápida, segura e económica”, apontou Maia Pedro, Diretor de Marketing da Bolt em Portugal ao JE.

Tendo em conta a posição da Bolt,  a empresa vai possibilitar “aos portugueses viagens grátis em todas as trotinetes elétricas em Lisboa, e ainda 50% de desconto em viagens de carro em todo o país, até um limite de três euros”.

Por sua vez, a Uber não tem prevista qualquer ação neste sentido. Em resposta ao JE, a plataforma afirmou que: “Estamos focados em investir os nossos esforços na tecnologia que faz com que as viagens Uber sejam totalmente seguras para que os utilizadores possam votar em total segurança”.

Ler mais
Recomendadas

Saiba o que é a moratória pública e como pode usá-la em tempos de pandemia

A moratória pública/legal direciona-se a pessoas singulares que apresentem crédito habitação permanente (ou seja, não é válido, por exemplo, para casas de férias), crédito hipotecário ou créditos relacionados com despesas de consumo relacionadas com a educação e formação, fazendo com que seja suspenso o pagamento do capital, juros, comissões e outros encargos por um determinado tempo, no máximo de 9 meses.

Prestação da casa desce em março para contratos com Euribor a 3 e a 6 meses

Um cliente com um empréstimo no valor de 150 mil euros a 30 anos, indexado à Euribor a seis meses e com um ‘spread’ (margem de lucro do banco) de 1%, paga a partir deste mês 447,40 euros, o que traduz uma descida de 5,72 euros face à ultima revisão em setembro.

Bruxelas avalia até 2022 lei sobre viagens organizadas para proteger viajantes

A Comissão Europeia vai avaliar, até 2022, a diretiva europeia sobre viagens organizadas, dados “os desafios” criados pela covid-19 e pela falência do grupo Thomas Cook, para assim garantir “proteção robusta” aos viajantes da União Europeia.
Comentários