Plenário dos motoristas vai discutir adiamento da greve

Hipótese de adiar greve para depois de agosto vai ser levada a apreciação dos associados dos sindicatos que reúnem amanhã em plenário.

A hipótese de adiamento da greve marcada para 12 de agosto para depois das férias de verão dos portugueses vai ser levada à apreciação dos associados dos sindicatos dos motoristas que se reúnem amanhã, sábado, em plenário, em Aveiras.

Outras hipóteses serão também analisadas pelos cerca de 2.000 associados como o mecanismo de mediação, proposto pelo Governo, e eventual contraproposta dos patrões que possa ser apresentada pelos patrões até esta sexta-feira, 9 de agosto, prazo dado pelo Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM) e Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) para a Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (Antram) voltar à mesa das negociações.

“Todas as hipóteses estão em cima da mesa e vão ser levadas à apreciação dos associados no plenário conjunto marcado para este sábado para decidirem sobre o levantamento ou manutenção da greve”, afirma ao Jornal Económico Anacleto Rodrigues, porta-voz do SIMM.

No entanto, o mesmo dirigente acrescenta que os associados poderão inviabilizar o adiamento, na sequência das recentes declarações de membros do Governo e do Presidente da República.

“Os ânimos ficaram ainda mais acicatados depois dos serviços mínimos decretados pelo Governo, que são um atentado à lei da greve”, diz Anacleto Rodrigues.

Anacleto Rodrigues revela que neste sábado, 10 de agosto, “vão ser discutidas várias hipóteses”, acrescentando que “uma delas é a de suspensão da greve para data posterior”. “Não é desconvocar, mas adiar para dar mais tempo à Antram. Uma hipótese que levaria à marcação de nova data, que teria sempre de ser definida em plenário”, realça o sindicalista.

Ler mais
Recomendadas

António Horta-Osório é o novo chairman da Bial

Luís Portela, atual chairman e principal acionista, já havia decido sair. O convite ao banqueiro surge para o reforço da internacionalização do grupo.

Fase da licitação principal do leilão do 5G atinge 196 milhões de euros

Valor total das propostas dos operadores supera o preço base de referência (195,9 milhões) para os 54 lotes de frequências em leilão, nesta fase. Face às licitações de quarta-feira, as propostas subiram em cerca de 1,9 milhões de euros. Há ainda um lote que ainda não foi licitado.

Produção da EDP Renováveis recuou 5% em 2020

A Europa registou uma queda de 15%, com a América do Norte a ter uma subida de 6%. Com 12,2 gigawatts de capacidade instalada, a EDP Renováveis tem atualmente 2,3 GW de nova capacidade em construção: 1.648 MW de eólico em terra, 404 MW de solar fotovoltaico e 269 em participações em projetos offshore.
Comentários