PNI 2030 prevê um terço dos investimentos em transportes e mobilidade para a região de Lisboa

Segundo o Ministério do Planeamento e das Infraestruturas, na área de transportes e de mobilidade, a região Norte irá receber 3.531 milhões de euros de investimento, seguida da região Centro, com um total de 2.732 milhões de euros.

O PNI – Plano Nacional de Investimentos 2030, que foi enviado na passada quinta-feira, dia 10 de janeiro, para discussão e votação na Assembleia da República, prevê que cerca de um terço do montante de investimentos previsto seja aplicado na região de Lisboa e Vale do Tejo.

Neste segmento de transportes e mobilidade, do total de 12.656 milhões de euros de investimento programado a partir de 2021 será empregue na região de Lisboa e Vale do Tejo, ou seja, 4.018 milhões de euros.

De acordo com um comunicado de há minutos do Ministério do Planeamento e das Infraestruturas, na área de transportes e de mobilidade, a região Norte irá receber 3.531 milhões de euros de investimento, seguida da região Centro, com um total de 2.732 milhões de euros.

O Alentejo deverá ser beneficiado com investimentos de 1.982 milhões de euros, enquanto o Algarve será contemplado com 303 milhões de euros de investimento.

“O PNI 2030, que contempla os investimentos estruturais para a próxima década, tem precisamente entre os seus objetivos principais a promoção da competitividade da economia e das várias regiões, assim como o reforço da coesão territorial. Os diversos projetos e programas para as áreas da rodovia e ferrovia, setores aeroportuário e portuário e da mobilidade urbana totalizam 12.656 milhões de euros sendo que a sua distribuição Norte/Sul é muito equilibrada: 6.263 para as regiões Norte e Centro; 6.393 para as regiões de Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve”, avança o referido comunicado liderado pelo ministro Pedro Marques.

O comunicado do ministério do Planeamento e das Infraestruturas considera que a notícia de hoje do ‘Jornal de Notícias’, segundo a qual o ‘Plano do Governo privilegia Sul e Lisboa’ e ‘Investimento para o Norte é 48% menor que o doSul’, “não corresponde à verdade e deturpa gravemente o conteúdo e os propósitos do programa apresentado esta semana e entregue na Assembleia da República para debate”.

Ler mais
Recomendadas

Apesar da ira de Trump, Sintra não foi palco de ‘guerra cambial’ entre Europa e EUA

Primeiro dia do Fórum do Banco Central Europeu (BCE), em Sintra, ficou marcado pela troca de palavras entre Donald Trump e Mario Draghi. “Não visámos as taxas de câmbio”, disse o presidente do BCE, em resposta à crítica do presidente norte-americano sobre o impacto de possíveis cortes adicionais da taxa de juros na zona euro.

Stanley Fischer fez duas previsões: se Trump for reeleito, a Fed terá novo presidente e os EUA serão do “terceiro mundo”

Ex-governador do Banco de Israel e ex-vice da Fed durante a administração de Obama, Stanley Fischer disse que o atual presidente da Reserva Federal norte-americana tem os dias contados se Donald Trump for reeleito. E, nesse caso, existe a probabilidade de os EUA se tornarem num país do ‘terceiro mundo’.

Carney salienta que Banco de Inglaterra pode relançar programa para estimular concessão de crédito

No Fórum do Banco Central Europeu, Mark Carney defendeu ainda a importância de comunicar o ‘guidance’ para “gerir expectativas à medida que as circunstâncias mudam”.
Comentários