PNI 2030 prevê um terço dos investimentos em transportes e mobilidade para a região de Lisboa

Segundo o Ministério do Planeamento e das Infraestruturas, na área de transportes e de mobilidade, a região Norte irá receber 3.531 milhões de euros de investimento, seguida da região Centro, com um total de 2.732 milhões de euros.

Cristina Bernardo

O PNI – Plano Nacional de Investimentos 2030, que foi enviado na passada quinta-feira, dia 10 de janeiro, para discussão e votação na Assembleia da República, prevê que cerca de um terço do montante de investimentos previsto seja aplicado na região de Lisboa e Vale do Tejo.

Neste segmento de transportes e mobilidade, do total de 12.656 milhões de euros de investimento programado a partir de 2021 será empregue na região de Lisboa e Vale do Tejo, ou seja,m 4.018 milhões de euros.

De acordo com um comunicado de há minutos do Ministério do Planeamento e das Infraestruturas, na área de transportes e de mobilidade, a região Norte irá receber 3.531 milhões de euros de investimento, seguida da região Centro, com um total de 2.732 milhões de euros.

O Alentejo deverá ser beneficiado com investimentos de 1.982 milhões de euros, enquanto o Algarve será contemplado com 303 milhões de euros de investimento.

“O PNI 2030, que contempla os investimentos estruturais para a próxima década, tem precisamente entre os seus objetivos principais a promoção da competitividade da economia e das várias regiões, assim como o reforço da coesão territorial. Os diversos projetos e programas para as áreas da rodovia e ferrovia, setores aeroportuário e portuário e da mobilidade urbana totalizam 12.656 milhões de euros sendo que a sua distribuição Norte/Sul é muito equilibrada: 6.263 para as regiões Norte e Centro; 6.393 para as regiões de Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve”, avança o referido comunicado liderado pelo ministro Pedro Marques.

O comunicado do ministério do Planeamento e das Infraestruturas considera que a notícia de hoje do ‘Jornal de Notícias’, segundo a qual o ‘Plano do Governo privilegia Sul e Lisboa’ e ‘Investimento para o Norte é 48% menor que o doSul’, “não corresponde à verdade e deturpa gravemente o conteúdo e os propósitos do programa apresentado esta semana e entregue na Assembleia da República para debate”.

Ler mais
Recomendadas

É oficial: o café está em risco de extinção

Alterações climáticas que se têm sentido nos últimos anos estão a afetar a produção de café.

Inquilinos esperam promulgação de alterações à lei das rendas

A Associação dos Inquilinos Lisbonenses (AIL) disse hoje à Lusa que espera que as alterações à legislação das rendas sejam promulgadas pelo Presidente da República, defendendo que estas podem ser “globalmente positivas”, mas também comportam aspetos negativos.

Reforma da supervisão financeira anunciada há quase dois anos continua por fazer

A reforma da supervisão financeira faz parte do programa do Governo, de finais de 2015, e logo em 2016 o ministro das Finanças, Mário Centeno, falou da necessidade de lançar uma “reflexão profunda” sobre a supervisão, para que “funcione melhor”, tendo em conta que “a experiência recente do sistema financeiro [português] é dececionante”.
Comentários