Pode Eriksen voltar a jogar? Médico diz ser difícil, mas antigo colega prova que sim

O internacional dinamarquês vai ter de usar um desfibrilhador cardíaco implantado após ter colapsado no passado sábado no relvado no jogo com a Finlândia. Cardiologista do Tottenham, antigo clube do médio, admite que será difícil continuar a jogar, mas Daley Blind é a prova de que é possível continuar a pisar o relvado.

O jogador Christian Eriksen vai ter de usar um desfibrilador cardíaco implantado, conforme indicado em comunicado esta quinta-feira, 17 de junho pela Federação Dinamarquesa de Futebol.

“Após diversos exames ao coração realizados por Christian, foi decidido que ele deveria usar um desfibrilador subcutâneo”, conhecido pela sigla DAI (desfibrilhador automático implantado)”, pode ler-se na publicação. Este dispositivo é necessário “após um enfarte por causa dos distúrbios no ritmo cardíaco”, acrescenta a federação.

O DAI tem uma ligação direta com o coração, tendo como finalidade dar pequenos choques quando regista um nível de batimentos fora do normal, restaurando assim o nível regular. O regresso aos relvados do médio dinamarquês continua a ser uma incógnita depois da paragem cardíaca sofrida no passado sábado no relvado no jogo com a Finlândia do Euro2020.

Contudo, o cardiologista do Tottenham, antigo clube do jogador que atualmente joga em Itália ao serviço do Inter Milão, referiu em entrevista ao jornal espanhol “AS”, que será muito difícil que existam condições para que Christian Ericksen possa continuar a jogar.

“Se algo assim aconteceu durante um exercício vigoroso e em futebol de alto nível, não vamos querer que se repita. Não quer dizer que a carreira dele no futebol esteja terminada. Pode ser treinador, embaixador, comentador ou até estar envolvido na seleção dinamarquesa. Há muitas coisas disponíveis para ele”, afirmou Sanjay Sharma.

No entanto, existem casos onde o regresso a atividade foi possível como prova o holandês Daley Blind, antigo colega de Christian Ericksen no Ajax entre 2009 e 2014 e que se encontra ao serviço da seleção holandesa no Euro2020.

Em 2019, Daley Blind, colapsou no relvado durante o encontro com o Valência para a Liga dos Campeões e depois depois de ter sido detetada uma inflamação no músculo do coração, os médicos decidiram colocar-lhe um desfibrilador interno para evitar um novo ataque cardíaco.

Contudo, este dispositivo não evitou que no ano passado o jogador tivesse novamente caído inanimado no relvado num jogo amigável entre o Ajax e o Hertha de Berlim, tendo o seu desfibrilador interno ter sido acionado e o holandês recuperado a consciência.

Recomendadas

Liga dos Campeões. Sporting e FC Porto favoritos e Benfica com vida muito difícil frente ao Bayern

Três ‘grandes’ têm missões complicadas pela frente mas a casa de apostas Solverde acredita que as equipas que jogam esta terça-feira – Sporting CP e FC Porto – têm mais possibilidades de triunfar do que o SL Benfica amanhã frente ao Bayern de Munique.

Advogado de Neymar ao JE: “Em vinte anos, contratos dos futebolistas passaram de três para 100 páginas”

Em entrevista exclusiva ao programa “Jogo Económico”, da plataforma multimédia JE TV, Marcos Motta fala sobre este conceito, da forma como a indústria do futebol tem evoluído nos últimos anos e como as transferências efetuadas na pandemia já mostram como poderá este negócio evoluir nos próximos tempos.

Futebol. Campeonato do mundo a cada dois anos preocupa Comité Olímpico Internacional

COI afirmou estar “muito preocupado” com o impacto que um Mundial a cada dois anos possa ter sobre outras modalidades desportivas, bem como no bem-estar dos jogadores e no aumento das modalidades masculinas, já que afetaria a “igualdade de género”.
Comentários