“Por que o gasóleo não está a acompanhar descida do barril de petróleo?”, pergunta ANTRAM ao Governo

A ANTRAM alerta para a “situação limite” em que se encontra o setor dos transportes, pressionado pelos custos “excessivos e incomportáveis” que não podendo ser suportados pelas empresas sozinhas, “terão necessariamente de o imputar ao consumidor”.

Atendendo à descida do preço do barril de petróleo e para os valores do gasóleo, que continuam elevados, sem acompanhar percentualmente a referida descida, a ANTRAM – Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias vem agora questionar o Governo sobre como pode esta situação continuar sistematicamente e que medidas tem a tutela em marcha para reverter a situação.

Sem encontrar “justificação possível” para este cenário, a associação sublinha que esta situação é visível concretamente no preço do barril que, a 15 de outubro, se situava nos 80,91 euros – rondando, nesta data, o preço médio do gasóleo os 1.404 euros/litro –, e que, um mês depois, a 14 de novembro, se encontra nos 65,58 euros – rondando o preço médio do gasóleo os 1.435 euros/litro.

“Apesar de estarmos perante uma descida superior a 15 euros, a realidade é que o preço do gasóleo pouco ou nada se alterou – neste caso vemos mesmo uma subida –, quando, na realidade, esta descida deveria (e teria obrigatoriamente) de se refletir (consideravelmente) no preço final do litro de gasóleo”, reforça a ANTRAM, em comunicado.

A manter-se esta situação, a associação alerta que estará está em causa a atuação do setor dos transportes, assim como “a sua sobrevivência e, necessariamente, o próprio crescimento da economia nacional”, razão pela qual, defende que ser urgente que o Governo intervenha e “operacionalize celeremente medidas que permitam às empresas de transportes e ao setor enfrentar e combater este flagelo”.

Recomendadas

Vai levantar dinheiro numa caixa ATM? É melhor pensar duas vezes

Alguns consumidores levantam dinheiro nas ATM da rede Euronet e, mais tarde, percebem que pagaram comissões pela operação. Sim, isto é possível, mas tudo depende do cartão que está a usar. Saiba que cuidados deve ter.

Quantas notas são precisas para fazer ‘soar as campainhas’ de um banco?

Lei de combate ao branqueamento de capitais e ao financiamento do terrorismo obriga os bancos a notificarem transferências potencialmente suspeitas. Perceba porque é que esta questão o pode implicar.

Conhece a regra ‘ABCDE’? Saiba como interpretar os sinais do corpo (e como se proteger do calor este verão)

Em entrevista ao Jornal Económico, Rita Sousa, médica especialista em Oncologia, alerta para os riscos da exposição solar e os cuidados a ter na prevenção do cancro da pele.
Comentários