Portal do utente: como marcar consultas no SNS pela internet?

Desde marcar consultas não urgentes até obter prescrições de medicamentos, o RSE permite-lhe aceder online ao seu processo clínico.

A digitalização dos serviços públicos tem vindo a acelerar-se, particularmente no contexto da atual pandemia, sendo os serviços relacionados com a saúde especialmente relevantes neste âmbito. Assim, o portal do utente do Serviço Nacional de Saúde afirma-se como uma excelente solução para facilitar a vida dos cidadãos, evitando perdas de tempo e deslocações desnecessárias aos centros de saúde.

Descubra, neste artigo elaborado pelo ComparaJá.pt, como aceder ao Registo de Saúde Eletrónico (RSE) e confira o nosso passo a passo (com vídeo) para marcar consulta no SNS através da internet.

RSE – o que é e como funciona o Registo de Saúde Eletrónico?

O Registo de Saúde Eletrónico agrega informações sobre diferentes aspetos da saúde de cada utente, permitindo aceder online a um conjunto alargado de informações clínicas, marcar consultas não urgentes, renovar medicação crónica ou consultar prescrições, bem como obter determinadas declarações e certificados.

Afirmando-se o RSE como uma espécie de processo clínico online, através deste portal do utente é possível consultar o histórico de saúde a partir de 2012 – desde diagnósticos a exames realizados ou medicamentos prescritos – e aceder ao boletim de vacinas, para além de todos os dados registados por profissionais de saúde – quer de entidades de cariz pública quer privada – e pelo próprio cidadão (como alergias ou medicamentos que toma, no sentido de facilitar a posterior consulta dos profissionais de saúde).

 

IMPORTANTE:

Saiba que tem a possibilidade de definir quem pode aceder aos seus dados. Em caso de validação, o sistema irá enviar-lhe uma notificação de cada vez que alguém entrar no seu Registo de Saúde Eletrónico. Em caso de acesso indevido, deve informar imediatamente a instituição à qual esse profissional pertence, assim como os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde.
De notar que, mesmo que não autorize a consulta dos seus dados, por exemplo, aos profissionais do setor privado, tal não significa que estes não tenham acesso para registo de informação. Independentemente das permissões de consulta, a inserção de dados é sempre possível.

Também através do RSE é dada a possibilidade de se solicitar a prescrição de medicamentos habitualmente tomados, sendo que tal só é aplicável àqueles utentes referenciados como doentes crónicos pelo médico de família.

Complementarmente, nesta plataforma também é possível solicitar a isenção de taxas moderadoras, obter declarações de presença ou ainda cópias do certificado de incapacidade temporária (“baixa médica”).

Por último, e sendo uma das grandes valências deste portal do utente, é possível marcar consulta no SNS a qualquer hora e a partir de qualquer lugar, independentemente de se ter ou não um médico de família atribuído, bastando para tal ter acesso à Internet.

 

ATENÇÃO:

Através do RSE só é permitida a marcação de consultas nos cuidados de saúde primários, onde se incluem as Unidades de Saúde Familiar e as Unidades de Cuidados de Saúde Personalizados. Não são possíveis, portanto, marcações para situações de doenças agudas/urgentes.

Caso pretenda ter acesso aos seus dados individuais de saúde no portal do utente, ou seja, ao seu Registo de Saúde Eletrónico, basta que proceda à autenticação com o Cartão do Cidadão, caso disponha de um leitor de cartões, ou através da Chave Móvel Digital.

Passo a passo: como marcar consulta online no SNS

Abaixo encontra um vídeo que demonstra como é fácil e rápido tratar de marcar consultas no Serviço Nacional de Saúde através da internet, sendo que são necessários oito passos:

1 – Em primeiro lugar deverá aceder ao portal do utente do SNS, disponível através da seguinte ligação: em www.sns.gov.pt;

2 – Após entrar na plataforma, deverá selecionar “Área do Cidadão”;

3 – Neste momento ser-lhe-á solicitada a autenticação, a qual poderá ser feita ou por via da Chave Móvel Digital ou através do Cartão de Cidadão;

4 – Concluída a autenticação, deverá depois avançar para a opção “Consultas, Receitas e Exames” e, de seguida, clicar em “Marcações”;

5 – Caso a consulta seja para si, selecione em “Marcar Consulta”. Já se o seu objetivo for marcar a consulta para outra pessoa do seu agregado familiar, então nesse caso terá de preencher o nome completo, número de utente e data de nascimento desse familiar;

6 – Segue-se depois o agendamento propriamente dito, sendo que nesta fase terá de indicar qual o tipo de consulta pretendido e escolher entre duas opções:

  • Avançar com a marcação para a vaga mais próxima, devendo para tal escolher a opção “Primeiro Horário Disponível”;
  • Marcar a consulta num horário e data específico, sendo que neste caso terá de selecionar a opção “Escolher Período de Marcação”. Caso opte por esta alternativa, ser-lhe-á exibido um calendário onde terá de escolher um período de marcação conforme as vagas disponíveis;

7 – Concluído o passo do agendamento, ser-lhe-á requerida a confirmação de todo os dados e o preenchimento da verificação de segurança (reproduzir as letras e números de uma imagem). Completado este processo deverá, então, clicar em “Marcar Consulta”, sendo-lhe apresentada a mensagem “O seu pedido foi submetido com sucesso”

8 – Terminado o pedido de marcação, deverá aguardar pela confirmação da consulta, via e-mail ou SMS. Nessa mensagem terá informações sobre o número referente ao seu agendamento, o qual será necessário caso necessite de alterar ou cancelar a consulta, e ainda sobre quem será o médico que fará o atendimento.

Esclareça todas as dúvidas e comece já a utilizar o portal do utente

Quanto custa marcar uma consulta online?

A marcação de uma consulta online no SNS é gratuita.

No entanto, caso não esteja isento ou dispensado do pagamento de taxas moderadoras, no dia da consulta terá de pagar o custo associado ao ato médico em questão. A título exemplificativo, caso se trate de uma consulta de medicina geral e familiar, o valor corresponderá a 4,50 euros.

Caso ainda não esteja inscrito no Serviço Nacional de Saúde ou caso os encargos médicos forem suportados por uma seguradora ou outra entidade, nestas situações terá de pagar a totalidade do valor dos cuidados de saúde que lhe sejam prestados.

 

É possível fazer uma marcação para o próprio dia?

Não, tal não é possível uma vez que do RSE só são disponibilizados horários a partir do quinto dia útil (inclusive) da data em que está a usar a plataforma para marcar consulta online no SNS.

 

E é permitida a marcação de consultas para familiares?

Sim, é possível marcar consultas online no SNS para outro elemento do agregado familiar. Para tal, no momento da marcação, apenas deverá indicar o nome completo, número de utente e data de nascimento.

Que tipos de consulta é possível marcar através do portal do utente?

Tendo em consideração que não é possível marcar consultas por razões associadas a doenças agudas, ou seja, que não exijam um atendimento imediato, poderá fazer os seguintes tipos de marcações online através do portal do utente:

  • Saúde Infantil – acompanhamento do desenvolvimento da criança, desde o crescimento e desenvolvimento físico e psicossocial ao cumprimento do calendário do Programa Nacional de Vacinação, hábitos alimentares, prática de desporto ou ocupação de tempos livres;
  • Saúde do Adulto – consulta de cuidados de saúde primários que dá resposta a problemas de saúde dos indivíduos e das famílias em contexto comunitário;
  • Saúde Materna – acompanhamento e a prestação de todos os cuidados e meios complementares de diagnóstico durante a gravidez;
  • Planeamento Familiar – acesso a informação, métodos seguros e eficazes de contraceção e a serviços de saúde que contribuam para uma sexualidade segura e saudável;
  • Recurso/Reforço – consulta válida para utentes a quem não tenha ainda sido atribuído médico de família.

Evite deslocações desnecessárias, prefira a marcação online e proteja-se

Particularmente na situação pandémica que vivemos, o portal do utente afirma-se como a melhor opção para o agendamento de atos médicos não urgentes no sistema público. Desta forma é possível, por um lado, poupar tempo com a deslocação a um centro de saúde e, por outro, diminuir contactos de risco, evitando-se a propagação da COVID-19.

Implementado com o intuito de diminuir o tempo de marcação de consultas nos centros de saúde e unidades de saúde familiar, o RSE afirma-se como uma medida de excelência no sentido de facilitar o relacionamento dos utentes com um conjunto alargado de valências do Sistema Nacional de Saúde.

Ler mais
Relacionadas

Ainda não tem o Cartão Europeu de Saúde? Saiba como obter para viajar sem preocupações

Já alguma vez viajou para o estrangeiro e precisou de cuidados de saúde no país onde estava? Sabia que com o Cartão Europeu de Saúde pode beneficiar do acesso ao serviço de saúde nos mesmos moldes que os cidadãos desse país? Neste artigo damos a conhecer este cartão, para que serve, como pode obtê-lo e ainda as vantagens associadas à sua utilização.

Seguros de saúde com parto incluído: saiba como funcionam

A cobertura de parte tem, regra geral, um período de carência mais alargado, pelo que se contratar tarde demais, pode não conseguir usufruir dos benefícios a tempo. Veja como funcionam estes seguros e que aspetos deve ter em consideração antes de subscrever.

Quer obter isenção de taxas moderadoras? Siga este guia

Para usufruir de cuidados médicos por parte do Serviço Nacional de Saúde (SNS) tem de pagar impostos, mas sabia que, em certos casos, pode ficar dispensado deste encargo? Saiba quem tem direito a isenção de taxas moderadoras e como pode pedir este benefício.

Baixa por gravidez de risco: como pedir?

Todas as mulheres grávidas que estejam em risco de prejudicar a sua saúde ou a do feto têm direito a um período de licença com um subsídio pago em dinheiro.

O que é a ADSE e quem são os beneficiários?

Descubra os benefícios deste sistema, quem podem ser os seus titulares e ainda como aceder à ADSE Direta.

Saiba como funciona a baixa médica e como a pode obter

O nome técnico deste documento que comprova a doença ou incapacidade do trabalhador para executar a sua atividade profissional durante um determinado período de tempo é Certificado de Incapacidade Temporária para o Trabalho.
Recomendadas

Orçamento de Natal: Não perca as contas às compras

São muitos os consumidores que na azáfama das compras acabam por perder a perceção ao que efetivamente podem gastar, só percebendo mais tarde, do verdadeiro impacto destes gastos no orçamento familiar.

Devo utilizar crédito para fazer compras de natal?

É fácil comprar usando o cartão de crédito ou contratando um crédito. No caso do empréstimo pessoal, este crédito é chamado de fácil aprovação, mas não é barato. As letras miudinhas, pouco claras, desincentivam a leitura dos contratos e dificultam (muito!) a explicação dos encargos elevados que terá de pagar. As palavras “custos” e “juros” estão sempre presentes, pelo que o consumidor deve pensar duas vezes antes de usar o cartão ou o crédito pessoal para fazer as compras de Natal.

Salários até aos 686 euros ficam isentos de IRS em 2021

Retenção de IRS começa para quem ganha mais de 686 euros. Alívio no imposto do próximo ano que reflete a redução as taxas de retenção na fonte do IRS no início de 2021. Medida abrange dois milhões de contribuintes e contempla uma redução média (e progressiva) de 2% nas retenções. Trabalhadores dependentes já podem calcular quanto irão descontar todos os meses.
Comentários