Portalegre, Guarda e Viana do Castelo registaram maiores subidas das rendas (com áudio)

No segmento de moradias para venda, os distritos de Évora (10%), Lisboa (8,5%) e Beja (7,5%) foram os que verificaram um maior crescimento no preço médio.

Os distritos de Portalegre (12,6%), da Guarda (8,5%) e Viana do Castelo (7,2%) foram aqueles que registaram os maiores aumentos homólogos dos preços médios de apartamentos para arrendar no terceiro trimestre deste ano, de acordo com o relatório trimestral da plataforma imobiliária CASAFARI esta quinta-feira, 14 de outubro.

Olhando para o preço médio de venda de apartamentos entre o início do ano e até setembro, as maiores subidas verificaram-se nos distritos de Aveiro (7,4%), de Braga (5,9%) e Évora e Madeira (ambos com 5,5%). Já no segmento de moradias para venda, os distritos de Évora (10%), Lisboa (8,5%) e Beja (7,5%) foram os que verificaram um maior crescimento no preço médio.

Este estudo que foca em particular os distritos de Lisboa, do Porto, de Faro e Setúbal, indica que na capital, o concelho de Oeiras foi aquele onde se observaram maiores alterações no preço médio do arrendamento, com uma subida acima dos 5%. Já Torres Vedras apresentou o maior aumento de preço por m2 (13,7%).

Em termos de moradias, Mafra, Odivelas e Torres Vedras registaram o maior aumento nos preços por m2, com 10,2%, 9,2% e 9,1%, respetivamente.

No distrito do Porto todas as cidades tiveram aumentos nos preços médios de arrendamento entre o primeiro e o terceiro trimestre, sendo que o Porto teve uma descida no preço por m2 de 8,9%. Por sua vez, as cidades de Gondomar, Póvoa de Varzim e Vila Nova de Gaia, registaram aumentos do preço por m2 superior a 5%.

Já nas moradias para venda a cidade de Paços de Ferreira teve o maior aumento de preço por m2, com mais de 13%, seguida por Santo Tirso com 10,3%.

No distrito de Faro, o concelho de Vila Real de Santo António registou o maior aumento no preço de arrendamento por m2 (7,5%). Em sentido inverso, Tavira teve a maior descida quer no preço por m2, quer no preço médio de arrendamento (-8,9% e -7,8%, respetivamente).

Já a cidade de Faro teve o maior aumento de preço por metro quadrado, registando uma subida de 9%, enquanto no preço de venda por m2 das moradias, Castro Marim, Portimão e Aljezur registaram os maiores aumentos com 10,9%, 8,3%, e 8,1%, respetivamente.

Por fim, no distrito de Setúbal, a cidade de Almada foi a única onde o preço do arrendamento de apartamentos por m2 caiu (3%), enquanto o Seixal teve o maior aumento (7,5%). No que diz respeito às moradias, os crescimentos mais expressivos no preço de venda foram em Alcochete (12,6%) e Santiago do Cacém com 11,4%. Já o Montijo registou uma descida de 1,4%.

Recomendadas

Vilamoura quer apostar no mercado nacional e construir 1.400 quartos em seis anos

João Brion Sanches liderou um grupo de investidores nacionais que, apoiados num fundo do grupo inglês Arrow Global, adquiriu em maio deste ano o resort Vilamoura World (Lusotur) à norte-americana Lone Star.

Quem ainda precisa do agente imobiliário?

Cada vez mais portugueses decidem vender o seu imóvel de forma particular, sem recurso a imobiliárias. Conheça as razões que levam muitas pessoas a optar por esta via.

Rendas das casas em Lisboa continuam 18% abaixo dos valores de pré-pandemia

Tal como em Lisboa, as rendas no Porto continuam com valores abaixo do período pré-pandemia.
Comentários