Portos da Madeira ponderam descer taxas portuárias

Número de passageiros e cruzeiros no Funchal tem diminuído, em consequência do reposicionamento de navios em mercados emergentes.

A quebra registada, nos últimos três anos, no número de navios cruzeiro e de passageiros pode vir a justificar uma descida das taxas portuárias no porto do Funchal.

Patrícia Bairrada, gestora comercial da Administração dos Portos da Região Autónoma da Madeira (APRAM), admitiu, esta quarta-feira, que o número de escalas no porto do Funchal tem caído, em consequência do novo perfil de passageiros e do reposicionamento de navios em mercados emergentes como o asiático.

A gestora comercial avança que estão a ser tomadas medidas para recuperar, entre 5 a 6 anos, as perdas registadas e que isso deve levar a uma agilização ao nível do tarifário como incentivo à procura pela Região.

Não obstante a atual conjuntura, Patrícia Bairrada considera que as perspetivas para os próximos anos são positivas, já que a construção de novos navios deverá reposicionar, em 2022, mais cruzeiros para a Região.

Recomendadas

Câmara do Funchal tem em fase de concurso 125 postos de trabalho

A autarquia contratou 48 cantoneiros para o departamento de ambiente. O município refere que desde 2018 já foram contratadas 122 pessoas o que corresponde a uma despesa de 1,9 milhões de euros.

Rui Barreto critica ausência de Miguel Albuquerque depois do acidente na Madeira

O voto de pesar da autoria da Mesa da Assembleia Legislativa foi aprovado por unanimidade e, de seguida, procedeu-se a um minuto de silêncio em memória das vítimas.

Guia turística que sobreviveu a acidente de autocarro na Madeira agradece apoio no Facebook

Neste momento, Carlota Mendes Gomes ainda está internada, já que foi ontem submetida a uma intervenção cirúrgica que “correu de acordo com o expetável”, informou o Serviço de Saúde da Região Autónoma da Madeira (SESARAM).
Comentários