Portucalense atribui ‘honoris causa’ ao presidente de Cabo Verde

Jorge Carlos de Almeida Fonseca vai ser distinguido esta semana com o título da universidade, depois de a instituição considerar a sua intervenção exemplar aos mais diversos níveis.

A Universidade Portucalense atribuiu o título Honoris Causa ao Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos de Almeida Fonseca, e a cerimónia da atribuição decorrerá nesta quarta-feira, 16 de junho (s 15h00), na Aula Magna da universidade.

“O Doutor Jorge Carlos de Almeida Fonseca é um insigne Estadista, distinto jurista nas áreas de Direito Penal, Processual Penal e Constitucional, reconhecido professor universitário e relevante Homem da Cultura. No campo político, destaca-se toda a sua longa ação em defesa da independência dos povos”, refere a universidade para explicar a razão do título.

Almeida Fonseca “tem desempenhado importantes cargos políticos em Cabo Verde e em organizações internacionais, sendo naturalmente de destacar o cargo de Presidente da República de Cabo Verde, que ocupa desde 2011”.

O atual Presidente do país é por outro lado autor de uma vasta produção de cariz científico e profissional, “sendo-lhe reconhecida importante atividade como jurisconsulto, advogado e consultor”, tendo também “mantido importante intervenção cívica como cronista” e “exercido vasta atividade docente em universidades e outras instituições, e possui ainda uma reconhecida atividade literária como poeta, ensaísta e escritor”.

Jorge Carlos de Almeida Fonseca tem um extenso reconhecimento internacional dos seus vastos méritos, “de que se destacam a atribuição do Grande Colar da Ordem da Liberdade, pelo Estado Português, em 10 de abril de 2017, e o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade de Lisboa, a 23 de novembro de 2017”.

A universidade conclui afirmando que “o Presidente da República de Cabo Verde, possuidor deste notável currículo, é um Amigo de Portugal, e a sua ação tem sido da maior relevância para impulsionar as relações entre Cabo Verde e Portugal”.

Recomendadas

Ilha de Santo Antão lidera cobertura da vacinação em Cabo Verde

O primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, e representantes de partidos políticos apelaram na segunda-feira à adesão da população à campanha de vacinação contra a covid-19, sobretudo na ilha de Santiago, onde o processo está mais atrasado.

Banco Angolano de Investimentos aliena participações sociais na Griner e Novinvest por 13 milhões

Estas operações inserem-se na estratégia de separação de atividade financeiras e não financeiras do grupo BAI, permitindo, simultaneamente, a criação e desenvolvimento de grupos não financeiros angolanos que contribuam para o crescimento do país.

Parlamento angolano aprovou propostas de alteração à lei orgânica das eleições gerais

Para o deputado do MPLA Tomás da Silva, citado pela ANGOP, a lei vigente sobre as eleições gerais “foi aprovada num contexto completamente diferente do atual”, considerando a anunciada revisão como “necessária e urgente para evitar atrasos no processo de preparação e realização das eleições gerais de 2022”.
Comentários