Portugal com a 3ª maior subida de preços das casas na União Europeia

Os preços da habitação aumentaram, no segundo trimestre, 4,3% quer na zona euro quer na União Europeia face ao período homólogo.

Os preços da habitação aumentaram, no segundo trimestre, 4,3% quer na zona euro quer na União Europeia (UE) face ao período homólogo. Portugal registou a terceira maior subida (11,2%) entre os Estados-membros, segundo a informação divulgada esta sexta-feira pelo Eurostat.

De acordo com o gabinete estatístico da UE, na comparação com os primeiros três meses do ano, no segundo trimestre os preços da habitação aumentaram 1,4% na zona euro e na UE.

Face ao período homólogo, entre abril e junho as maiores subidas do indicador observaram-se na Eslovénia (13,4%), na Irlanda (12,6%), em Portugal (11,2%) e na Hungria (10,4%), tendo sido registados dois recuos: na Suécia (-1,7%) e em Itália (-0,2%).

Comparando com os primeiros três meses do ano, as subidas mais significativas aconteceram na Eslovénia (4,2%), em Malta (3,2%), na Letónia e Roménia (3,1% cada), e a única baixa foi registada na Croácia (-0,2%).

Em Portugal, os preços da habitação subiram 2,3% do primeiro para o segundo trimestre do ano.

Ler mais

Relacionadas

Portugal está a meio da tabela de preços dos imóveis na Europa

De acordo com o portal imobiliário internacional Property Guide, Portugal encontra-se a meio da tabela num total de 38 países europeus. No nosso país o preço médio ronda os 3.830 euros/m2, valor abaixo da média da Europa situado nos 6.157 euros/m2.

Preço das casas em Portugal sobe 5,6% no terceiro trimestre

Os dados são de um estudo divulgado esta segunda-feira pelo Idealista, que revela todas as regiões do país assistiram a um aumento de preços em termos trimestrais, com exceção do Alentejo.
Recomendadas

Covid-19: Mais de 530 mil pessoas vacinadas na região Centro

João Paulo Rebelo falava no âmbito de uma visita que realizou aos concelhos do Fundão e da Covilhã, no distrito de Castelo Branco, e que também contou com a presença do secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, e da secretária de Estado para a Integração e as Migrações, Cláudia Pereira.

“Governo beneficia casinos mas esquece os trabalhadores”, diz federação intersindical

A Federação intersindical do setor do turismo exige medidas de apoio aos trabalhadores dos casinos, depois do Executivo ter decidido isentar estes estabelecimentos do pagamento do imposto de jogo e prolongado as concessões dos casinos de Lisboa, Estoril e Figueira da Foz, que terminaram a 31 de dezembro de 2020. FESAHT acusa o Governo: “aos patrões do jogo dá tudo, tudo, aos trabalhadores dá nada, nada”.

EUA: Produção industrial sobe pelo segundo mês seguido, apesar de constrangimentos no sector automóvel

A indústria norte-americana beneficiou com a reabertura de várias fábricas dos estados do sul afetados pela tempestade de fevereiro, mas a indústria automóvel penalizou o resultado final, com uma queda de 4,3% na produção a refletir as dificuldades causadas pelos atrasos no fornecimento de chips.
Comentários