Portugal com maior recuo homólogo na produção industrial em março

Portugal registou o maior recuo homólogo (-7,9%), seguido de Malta (-3,6%) e de Espanha (-3,4%).

Portugal registou a maior quebra homóloga na produção industrial (-7,9%) em março, tendo o indicador recuado 0,6% na zona euro e avançado 0,4% na União Europeia (UE), segundo o Eurostat.

Já face a fevereiro, a produção industrial caiu 0,3% nos países da moeda única e 0,1% no conjunto dos 28 Estados-membros.

Portugal registou o maior recuo homólogo (-7,9%), seguido de Malta (-3,6%) e de Espanha (-3,4%), enquanto as maiores subidas ocorreram na Irlanda (22,1%), na Polónia (8,0%) e na Hungria (7,9%).

Segundo o gabinete estatístico europeu, na variação em cadeia os maiores recuos na produção industrial foram identificados em Malta (-3,7%), na Grécia (-2,7%) e na Suécia (-2,3%) e as principais subidas na Lituânia (3,5%), na Dinamarca (1,8%) e na Eslováquia (1,2%).

Em Portugal, o indicador recuou 1,3% entre fevereiro e março.

Recomendadas

Número de casais desempregados inscritos cai 20% em setembro para 5.352

O número de casais em que ambos os cônjuges estão desempregados caiu 20,3% em setembro em comparação com igual mês do ano passado e 2,6% face a agosto, para 5.352, segundo dados divulgados esta segunda-feira pelo IEFP.

Centeno mantém núcleo de confiança nas Finanças

Ministério das Finanças mantém secretários de Estado, à excepção de Maria de Fátima Fonseca que transita para a Modernização do Estado e da Administração Pública. Mourinho Félix mantém-se ‘número dois’.

Financiamento das administrações públicas cai para 329 milhões de euros até agosto

Emissão de títulos foi de 2,4 mil milhões, permitindo compensar o financiamento através de empréstimos líquidos de depósitos de -2,1 mil milhões, segundo dados do Banco de Portugal.
Comentários