Portugal concede terceira moratória a Cabo Verde para o pagamento da dívida

O anúncio foi feito esta pelo Governo que aprovou uma nova suspensão do pagamento do serviço da dívida por parte da República de Cabo Verde, relativa aos empréstimos diretos concedidos.

@ Governo de Cabo Verde

O Governo decidiu prorrogar a moratória sobre empréstimos diretos a Cabo Verde até final do ano.

De acordo com a nota divulgada, esta quarta-feira, pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros e o Ministério das Finanças, o Governo aprovou assim uma nova suspensão do pagamento do serviço da dívida por parte da República de Cabo Verde, relativa aos empréstimos diretos concedidos.

Esta torna-se assim na terceira moratória concedida pelo Executivo de António Costa “em resposta ao apelo lançado pelo Clube de Paris e pelo G20, a todos os credores bilaterais oficiais e privados, para uma mobilização mundial no apoio aos países parceiros menos desenvolvidos, através da iniciativa de suspensão do serviço de dívida”.

“Integra-se no conjunto de esforços que Portugal tem envidado para apoiar os seus países parceiros na mitigação dos impactos económicos, sociais e sanitários provocados pela pandemia de Covid-19, entre os quais se incluem também a partilha de vacinas, medicamentos e equipamentos médicos”, acrescenta.

Assim, o governo cabo-verdiano tem até 31 de dezembro de 2021 para efetuar o pagamento de capital e juros. Esta medida, explica a nota,  vai determinar uma negociação nos contratos de empréstimo e o estabelecimento de novo plano de pagamento da dívida objeto da moratória

Recomendadas

Cabo Verde: José Maria Neves eleito Presidente da República à primeira volta

O antigo primeiro-ministro cabo-verdiano José Maria Neves foi eleito à primeira volta com 51,1%, passado a ser o quinto Presidente da República de Cabo Verde, de acordo com os dados do apuramento provisório.

PremiumMário Palhares: “BNI e Finibanco Angola continuam empenhados em encontrar uma solução”

O processo de venda do Finibanco Angola a Mário Palhares do Banco BNI, acordado em 2015, acabou. Mas o CEO do banco angolano garante ao JE que o BNI e o Finibanco continuam empenhados em encontrar uma solução.

PremiumJosé Maria Neves tenta vitória nas presidenciais de Cabo Verde sem precisar de segunda volta

As eleições presidenciais em Cabo Verde realizam-se no próximo domingo, 17 de outubro, e sem contar com Jorge Carlos Fonseca, que termina o segundo e último mandato como Presidente da República. Num período de mudança, portanto, as sondagens indicam invariavelmente a vitória de José Maria Neves (primeiro-ministro de 2001 a 2016) com uma margem confortável sobre Carlos Veiga (primeiro-ministro de 1991 a 2001).
Comentários