Portugal cresce acima da zona euro que estabilizou no terceiro trimestre

A contribuir para esta evolução esteve o aumento de 0,5% do consumo das famílias na zona euro e na União Europeia a 28, enquanto o investimento avançou 0,3%, uma queda abrupta após ter aumentado 5,7% na zona euro e 4,3% na UE28 no trimestre anterior.

A economia da zona euro cresceu 1,2%, em termos homólogos, no terceiro trimestre, com Portugal a continuar a registar uma expansão acima da média dos 19 países da moeda única, segundo dados do Eurostat, publicados esta quinta-feira.

Os dados do organismo de estatística revelam ainda que o PIB da União Europeia a 28 desacelerou para 1,4%, menos uma décima do que no trimestre anterior.

O Eurostat, que confirma a estimativa divulgada em novembro, revela que em cadeia, a economia da zona euro estabilizou nos 0,2% entre julho e setembro, enquanto nos 28 países da União Europeia cresceu 0,3%, menos uma décima do que no anterior trimestre.

Portugal continua a crescer acima da média europeia, com uma expansão do PIB de 1,9% em termos homólogos e 0,3% em cadeia. Mas, foi a Polónia, a Hungria e a Estónia que lideraram o crescimento em termos homólogos, ao registar 1,3%, 1,1% e 1%.

A contribuir para esta evolução esteve o aumento de 0,5% do consumo das famílias na zona euro e na União Europeia a 28, enquanto o investimento avançou 0,3%, uma queda abrupta após ter aumentado 5,7% na zona euro e 4,3% na UE28 no trimestre anterior.

Já as exportações aumentaram 0,4% na zona euro, duas décimas acima do que anteriormente, enquanto a média da UE28 recuperou para 1%. Por outro lado, as importações cresceram 0,6% na zona euro, abaixo dos 2,8% do trimestre anterior.

Ler mais

Recomendadas

Receita fiscal sobe para 47.408 milhões de euros

Em ano de excedente orçamental, o Governo espera receber mais 1.276 milhões de euros do que em 2019. As receitas do IVA continuam a representar a principal fatia dos 26.878 milhões de euros estimados para os impostos indirectos.

Orçamento com poucas alterações

Para as famílias portuguesas, e em matéria de IRS, a Proposta de Lei do OE 2020 não contempla alterações com um impacto significativo.

Jaime Esteves: “Dedução fiscal para jovens que saem de casa dos pais tem impacto pequeno”

O fiscalista Jaime Esteves defende que o agravamento sucessivo da tributação do alojamento local é um dos problemas da política fiscal e que Portugal pode matar a ‘galinha dos ovos de ouro’ da recuperação económica.
Comentários