Portugal é o 35º país mais globalmente conectado do mundo

O Índice de Conectividade Global da DHL colocou Portugal quatro lugares abaixo da posição no ‘ranking’ de 2016. Holanda, Singapura e Suíça lideram a tabela que mede o nível de globalização dos países.

Portugal perdeu quatro posições e é agora o 35º país mais globalmente conectado do mundo, segundo o último Índice de Conectividade Global (GCI, na sigla inglesa), elaborado pela empresa alemã DHL. O mais recente ranking da globalização, referente a 2017, atribui 66 pontos ao país. O GCI de Portugal tem oscilado nos últimos anos, sendo que 2007 foi o melhor ano em termos de ligações internacionais (25º lugar) e em 2012 o pior (44º), desde 2011.

“Pela primeira vez desde 2007, os fluxos de comércio, capital, informação e pessoas intensificaram-se significativamente. O forte crescimento económico impulsionou os fluxos internacionais, enquanto mudanças políticas importantes, como os aumentos tarifários nos Estados Unidos, ainda não tinham sido implementados”, pode ler-se no documento.

No entanto, as ameaças das políticas públicas à globalização tornaram-se “mais agudas” em 2018”, alertam os autores da quinta edição deste relatório (Steven A. Altman, Pankaj Ghemawat e Phillip Bastian, da New York University Stern School of Business e da IESE Business School).

Em termos globais, a multinacional de logística coloca a Holanda, a Singapura e a Suíça na liderança das nações com mais fluxos internacionais. Por outro lado. Afeganistão, o Zimbabué e o Sudão revelaram ser os países com menor conexão ao resto do globo.

“Mesmo que o mundo continue num processo de globalização, existe ainda um tremendo potencial por explorar. O GCI mostra que, atualmente, a maioria dos movimentos e intercâmbios são domésticos, e não internacionais”, afirma John Pearson, CEO da DHL Express.

A análise da DHL, baseada em mais de 3 milhões de dados de fluxos internacionais, concluiu também que só 20% da produção económica a nível mundial é exportada, que cerca 7% dos minutos das chamadas telefónicas e na internet são internacionais e que apenas 3% das pessoas vivem fora do seu país de origem.

Eis os 10 principais países por percentagem nos fluxos internacionais de Portugal

  • Espanha (20%)
  • França (13%)
  • Alemanha (9%)
  • Brasil (7%)
  • Reino Unido (6%)
  • Holanda (6%)
  • Luxemburgo (5%)
  • Estados Unidos da América (4%)
  • Angola (3%)
  • Itália (3%)

Índice de Contectividade Global

Fonte: DHL Express

Recomendadas

Ministério Público arquiva processo contra Fernando Pinto e mais quatro ex-gestores da TAP

MP considerou que não havia provas de que Fernando Pinto, Fernando Jorge Alves Sobral, Luís Gama Mór, Luís Miguel da Silveira Ribeiro Vaz e Michael Anthony Conoly tivessem cometido os crimes em causa.

Plano de descarbonização do Reino Unido vai atrair 90 mil milhões em investimento e criar 440 mil empregos

Apesar da boa nova, para os especialistas e ativistas as propostas continuam longe de ser suficientes para fazer frente às necessidades climáticas urgentes e a por um fim nos combustíveis fósseis.

“A Arte da Guerra”. “A Polónia quer tomar conta do seu destino e vive uma pulsão nacionalista”

“A Polónia quer tomar conta do seu destino, tal como aconteceu com o Reino Unido. Mas contrariamente ao Reino Unido, a Polónia vive muito no mercado interno europeu e será complicado se não puder aceder a esse mercado”, destacou Francisco Seixas da Costa no programa da JE TV. 
Comentários