Portugal é o quarto país europeu com mais trabalho temporário

Montenegro (29,5%), Espanha (26,4%) e Polónia (25,8%) lideram a tabela. A percentagem de trabalhadores temporários na União Europeia aumentou de 11% em 2002 para 13% em 2017, segundo o Eurostat.

Portugal é o quarto país da União Europeia (UE) com mais trabalhadores temporários, com 21,5% das pessoas empregadas no país neste regime, acima da média europeia (13,2%). De acordo com os dados do Eurostat, em 2017, apenas Montenegro (29,5%), Espanha (26,4%) e Polónia (25,8%) tinham menos possibilidades de encontrar um trabalho permanente do que os portugueses.

A percentagem de trabalhadores temporários na UE tem vindo a subir: aumentou de 11,2% em 2002 para 13,2% no ano passado. Em Portugal o acréscimo não foi tão expressivo, tendo sido de 20,6% (2002) para 21,5% (2017) [ver gráfico abaixo]. Contrastando, entre o conjunto de Estados-Membros sobressaíram a Roménia (1,2%), a Lituânia (2%), a Estónia e a Letónia (2,8% e 2,9%, respetivamente) como os países onde existem menos empregados que trabalham a tempo parcial.

O organismo de estatística do bloco europeu refere ainda, num relatório divulgado no início desta semana, que o “crescimento do trabalho a tempo parcial representa outra mudança significativa nas condições de trabalho” dos europeus. Além disso, os números mostram que, no ano passado, o emprego a tempo parcial foi muito mais comum entre as mulheres (31%) do que nos homens (8%).

Trabalho temporário

(% de número total de trabalhadores entre os 20 e os 64 anos)

Fonte: Eurostat

Recomendadas

Beneficiários de prestações de desemprego sobem 0,4% em agosto

O número de beneficiários de prestações de desemprego caiu em agosto 4,1% face a julho, mas subiu 0,4% quando comparado com o mesmo mês do ano passado, para 231.212, segundo as estatísticas mensais oficiais publicadas hoje.

Trabalhadores em ‘lay-off’ tradicional caem 64,2% em agosto face a julho

O número de trabalhadores em ‘lay-off’ tradicional, o regime previsto no Código do Trabalho, caiu 64,2% em agosto face a julho, para 4.828, revelam as estatísticas mensais da Segurança Social divulgadas hoje.

ADSE recua e volta a comparticipar atos prescritos pelo SNS

A Associação Nacional de Beneficiários da ADSE (Associação 30 de Julho) revelou hoje que a ADSE recuou, perante uma reclamação da entidade, e vai voltar a comparticipar atos prescritos pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS).
Comentários