Portugal é o segundo pior país com capacidade de pagar contas dentro dos prazos

Os novos dados do relatório da Intrum concluíram que Portugal é o segundo pior país com capacidade de pagar contas dentro do prazo – apenas ultrapassado pela Grécia, que ocupa a 24º posição

A sétima edição anual do estudo da Intrum apresenta o primeiro barómetro europeu do bem-estar financeiro e é a grande novidade do novo estudo.

A mais recente inovação analisa 24 mercados europeus e Portugal é o segundo pior país com capacidade de pagar contas dentro dos prazos, apenas ultrapassado pela Grécia, que ocupa a 24º posição, revela a Intrum.

Em contrapartida, Portugal é considerado um dos países mais independentes financeiramente.

Desde 2013, a Intrum publica anualmente o ECPR – European Consumer Payment Report que tem como objetivo analisar os consumidores europeus, nomeadamente a sua vida quotidiana, os seus gastos e a sua capacidade de gerir mensalmente as suas finanças domésticas.

Este novo barómetro tem como objetivo comparar e rastrear o Bem-estar Financeiro dos Consumidores Europeus em 24 mercados europeus.

O Barómetro mede o bem-estar financeiro através de quatro pilares principais: A capacidade de pagar as contas nos prazos mede o nível em que os consumidores podem pagar as contas nos prazos e a proporção do salário que lhes resta após o pagamento das suas contas mensais; a independência financeira mede até que ponto os consumidores estão a pedir dinheiro emprestado para pagar as contas e o seu nível de empréstimos em relação aos seus rendimentos mensais. Países com um PIB relativamente baixo tendem a ter uma classificação mais alta no pilar Independência financeira, devido a uma menor relação dívida /rendimento nas famílias; poupar para o futuro mede o nível que os consumidores conseguem poupar mensalmente e a sua capacidade de economizar para responder a um imprevisto; e a Literacia financeira mede até que ponto os consumidores entendem os termos financeiros básicos e os seus cálculos. Dentro de cada pilar e dentro do barómetro geral, os pesos para indicadores e pilares são mantidos iguais. Por outras palavras, cada indicador/pilar é considerado igualmente importante para alcançar a segurança financeira

Apesar dos movimentos positivos na economia, os consumidores portugueses ainda lutam para pagar as suas contas: 61% afirma que as preocupações em relação às contas a pagar estão a afectar negativamente o seu bem-estar.

Sobre a necessidade dos consumidores pedirem dinheiro para pagar as contas, Portugal encontra-se em 8º lugar do ranking, abaixo de países como Letónia, Estónia, República-Checa e Hungria.

O mais recente estudo conclui ainda que os portugueses não conseguem poupar mensalmente nem têm capacidade de economizar para responder a um imprevisto. Ocupando o 18º lugar, Portugal está abaixo de países como Espanha, Itália, França, Alemanha, Suécia, entre outros.

Para além disso, a Intrum revela que a Finlândia, Reino Unido e a Irlanda são os três países que mais conhecimentos têm sobre literacia financeira. Portugal encontra-se a meio da tabela com um pontuação de 6,41 – valor este semelhante ao de a média europeia (6,32), encontrando-se assim na 14º posição.

Numa perspetiva global, Portugal encontra-se perto do fim da tabela ocupando o 18º lugar. Países como Alemanha (6,89), Áustria (6,77), Suécia (6,72), Suiça (6,65) são os que se encontram no topo do ranking. A média europeia é de 6,21.

A Intrum é a empresa líder na indústria de Serviços de Gestão de Crédito.

 

Ler mais
Recomendadas

Aprovada proposta do Governo para mora no pagamento de renda dos contratos não habitacionais até 31 de dezembro

A nova lei define que os donos de estabelecimentos, forçados a encerrar devido à pandemia, possam usufruir de moratória até 31 de dezembro

Três em cada 10 portugueses permitiria que Governo monitorizasse atividade nas redes sociais

O inquérito da consultora demonstra que apenas 19% dos portugueses que participaram nesta investigação tinham ouvido falar em sistemas de qualificação social. Principal motivo para permitir esta partilha de informação prende-se com o acesso a oportunidades de emprego.

Crédito habitação: 6 formas de negociar o spread com os bancos

Existe um conjunto de requisitos e táticas que permitem negociar o spread com o banco. Descubra quais são.
Comentários