Portugal é o terceiro país da UE com menor percentagem de jovens

“Retrato de Portugal na Europa”, lançado neste domingo pela Pordata, destaca posição relativa de Portugal em 11 áreas, da demografia aos indicadores macroeconómicos.

A terceira posição de Portugal entre os (até agora) 28 países da União Europeia no que toca à percentagem de jovens na população residente, ficando apenas à frente da Itália e da Alemanha, é um dos dados em destaque na publicação online “Retrato de Portugal na Europa”, lançada neste domingo pela Pordata para assinalar o Dia Europeu da Estatística.

Com os portugueses até aos 15 anos a representarem apenas 13,9% do total da população residente, nos antípodas dos 21% da República da Irlanda e acima da média comunitária de 15,6%, a publicação da entidade da Fundação Francisco Manuel dos Santos também realça que Portugal é o terceiro país mais envelhecido. Tem 21,3% de pessoas com 65 ou mais anos entre a população residente, tendo à frente apenas a Itália e a Grécia, enquanto a República da Irlanda volta a aparecer no outro extremo, com um peso de apenas 13,7% para os mais velhos.

Também se destaca por maus motivos a posição relativa de Portugal entre o conjunto de países da União Europeia no que toca à desigualdade na distribuição de rendimentos. Encontra-se no quinto lugar de um ranking liderado pela Bulgária, Lituânia e Letónia, com Espanha imediatamente acima de Portugal, sendo a desigualdade menor na Eslováquia, Eslovénia e República Checa.

Tratando-se do sétimo país da União Europeia com maior taxa de abandono escolar, o país com maior percentagem de trabalhadores por conta de outrem sem ensino secundário, e o terceiro país com maior percentagem de trabalhadores com contrato de trabalho temporário no total de população empregada, Portugal tem muitas outras particularidades detetadas na publicação elaborada pela Pordata, que abrange 11 áreas, desde a demografia à educação, saúde, proteção social, energia ou macroeconomia.

Nesse âmbito, Portugal também ocupa o último degrau do pódio num indicador nada positivo, sendo o terceiro país com maior rácio entre a dívida das Administrações Públicas e o produto interno bruto. Os 121,5% de Portugal ficam muito abaixo dos 181,1% da Grécia, mas bastante acima da média comunitária de 80,2%, “puxada” pelos valores extremamente baixos da Estónia (8,4%), Luxemburgo ou Bulgária.

Recomendadas

OE2021: Aprovada proposta para pagamento em prestações de IVA e IRC até 15 mil euros

A medida aplica-se apenas a tributos cujo valor no momento do requerimento e a pagar em prestações seja inferior a 15.000 euros.

Aprovada proposta que remete concurso do ‘IVAucher’ para fiscalização à posteriori do TdC

Em causa está um mecanismo, apelidado de ‘IVAucher’, que permite ao consumidor final acumular o valor correspondente à totalidade do IVA suportado em consumos nos setores do alojamento, cultura e restauração, durante um período (12 semanas) e utilizar esse valor, durante as 12 semanas seguintes, em consumos nesses mesmos setores.

Receita fiscal do Estado com quebra homóloga de 2,8 mil milhões até outubro

Esta evolução da receita fiscal líquida acumulada do subsetor Estado, assinala a DGO, reflete de forma evidente os efeitos da pandemia de covid-19.
Comentários