Portugal é o único país com inflação negativa em agosto. Taxa manteve-se estável

As taxas de inflação mais elevadas verificaram-se na Roménia, com 4,1%, Hungria, com 3,2%, e Holanda e Letónia com 3,1%.

Bundles of 10 Euro banknotes move along a conveyer belt at the Money Service Austria company’s headquarters in Vienna, Austria, November 16, 2017. REUTERS/Leonhard Foeger – RC15FAB34640

A inflação da zona euro no mês de agosto manteve-se estável em 1%, comparativamente ao mês de julho, revela o Eurostat esta quarta-feira, 18 de setembro. Na União Europeia, a inflação fixou-se em 1,4% em agosto, mantendo a mesma taxa verificada no mês anterior.

No ano passado, a taxa de inflação na zona euro situou-se em 2,1%, enquanto na União Europeia, a mesma taxa se tinha fixado em 2,2%.

Portugal volta a registar a taxa de inflação mais reduzida do conjunto europeu, com -0,1%, apresentando uma subida relativamente ao mês passado, quando se tinha fixado em -0,7%. Grécia e Espanha seguem a Portugal como os país que registaram a inflação mais baixa, com 0,1% e 0,4%, respetivamente.

Por sua vez, as taxas de inflação mais elevadas verificaram-se na Roménia, com 4,1%, Hungria, com 3,2%, e Holanda e Letónia com 3,1%.

Comparativamente com o mês anterior, a inflação anual caiu em nove países membros, mas manteve-se estável em seis e aumentou em 12.

No mês de agosto, os ‘serviços’ foram a maior contribuição para a taxa de inflação anual, com 0,60 pontos percentuais. Seguiu-lhe a ‘comida, álcool e tabaco’ com 0,40 pontos percentuais, os ‘bens industriais não energéticos’ com 0,08 pontos percentuais e a ‘energia’ situou-se no negativo, com -0,06 pontos percentuais.

Ler mais

Recomendadas

EUA: Pedidos de subsídio de desemprego baixam ligeiramente esta semana

A pandemia de Covid-19 continua a condicionar fortemente a prestação da economia norte-americana, que mantém os valores de pedidos semanais de subsídios de desemprego perto do 1 milhão, muito acima do registado antes da doença chegar ao país.

Fórum para a Competitividade antecipa recessão técnica no primeiro trimestre devido ao confinamento

A instituição presidida por Pedro Ferraz da Costa admite que existe o “risco sério” de o verão não haver uma “uma clara recuperação” do sector do turismo, o que terá repercussões negativas nas restantes atividades económicas e na taxa de desemprego.

Pais com direito a 66% do salário para ficar em casa a tomar conta de crianças até 12 anos

Os pais que não estejam em teletrabalho vão ter direito a faltas justificadas para ficar a cuidar dos filhos durante os 15 dias em que as escolas vão estar fechadas. Estes 66% correspondem ao salário bruto, com 33% a ser pago pela empresa e 33% pelo Estado, excluindo subsídios e complementos. Quem auferir o salário mínimo, tem sempre direito ao valor total de 665 euros.
Comentários