Portugal emite 750 milhões de euros em dívida a 15 anos a taxas mais baixas

No primeiro leilão após as eleições legislativas e a subida de ‘rating’ pela DBRS, Portugal pagou menos para emitir Obrigações do Tesouro a 15 anos face ao leilão de setembro.

O IGCP – Agência de Gestão de Tesouraria e Dívida Pública emitiu esta quarta-feira 750 milhões de euros em Obrigações do Tesouro (OT) a 15 anos, tendo pago uma taxa de alocação de 0,49%.

Seguindo a tendência dos últimos meses, Portugal pagou assim menos do que no último leilão comparável, a 11 de setembro, quando a entidade liderada por Cristina Casalinho emitiu 400 milhões de euros em OT a 15 anos, com uma taxa de juros de 0,676%.

A emissão de dívida de longo prazo tem lugar três dias depois das eleições, cujo resultado foi bem recebido pelos mercados, que encararam a vitória do PS como um cenário de continuidade, e da subida de ‘rating’ pela DBRS, na última sexta-feira. Ocorre ainda a poucos dias de Portugal pagar o reembolso antecipado de dois mil milhões de euros ao Fundo Europeu de Estabilização Financeira (FEEF) pelos empréstimos concedidos durante a ‘troika’, segundo o secretário de Estado Adjunto e das Finanças, à agência Lusa.

O governante português indicou que a data para o pagamento antecipado ainda não está fechada, mas é certo que será “já em outubro”, devendo ocorrer entre os dias 15 e 17 e que este pagamento antecipado irá permitir uma poupança em juros acumulada da ordem dos 120 milhões de euros.

No mercado secundário, os juros da dívida portuguesa a 10 anos negociam esta quarta-feira nos 0,12%.

Para o último trimestre do ano, o Tesouro não indica quantas emissões de OT prevê nem a data, tendo apenas agendado apenas um leilão de Bilhetes do Tesouro, segundo o plano de financiamento.

Ler mais

Recomendadas

Comissão Europeia propõe prolongar até fim do ano regras flexíveis para ajudas estatais

Para já, Bruxelas enviou às 27 capitais um esboço de proposta, para consulta, e, de acordo com Vestager, o “caminho a seguir” será decidido “tendo em conta os pontos de vista de todos os Estados-Membros e a necessidade de preservar uma concorrência efetiva no mercado único”.

Empresário da água e das vacinas torna-se no homem mais rico da Ásia

O património líquido de Zhong Shanshan atingiu um pico de 95 mil milhões de dólares (78,3 mil milhões de euros) no início de janeiro deste ano, e agora situa-se nos 84,7 mil milhões de dólares (69,8 mil milhões de euros), de acordo com o Índice de bilionários da “Bloomberg”.

UTAO estima que défice ajustado foi de 9.136 milhões de euros até novembro

O saldo das contas públicas ajustado de fatores que limitam a comparabilidade homóloga foi de -9.136 milhões de euros até novembro de 2020, de acordo com um relatório da Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) hoje divulgado.
Comentários