Portugal emite 750 milhões de euros em dívida a 15 anos a taxas mais baixas

No primeiro leilão após as eleições legislativas e a subida de ‘rating’ pela DBRS, Portugal pagou menos para emitir Obrigações do Tesouro a 15 anos face ao leilão de setembro.

O IGCP – Agência de Gestão de Tesouraria e Dívida Pública emitiu esta quarta-feira 750 milhões de euros em Obrigações do Tesouro (OT) a 15 anos, tendo pago uma taxa de alocação de 0,49%.

Seguindo a tendência dos últimos meses, Portugal pagou assim menos do que no último leilão comparável, a 11 de setembro, quando a entidade liderada por Cristina Casalinho emitiu 400 milhões de euros em OT a 15 anos, com uma taxa de juros de 0,676%.

A emissão de dívida de longo prazo tem lugar três dias depois das eleições, cujo resultado foi bem recebido pelos mercados, que encararam a vitória do PS como um cenário de continuidade, e da subida de ‘rating’ pela DBRS, na última sexta-feira. Ocorre ainda a poucos dias de Portugal pagar o reembolso antecipado de dois mil milhões de euros ao Fundo Europeu de Estabilização Financeira (FEEF) pelos empréstimos concedidos durante a ‘troika’, segundo o secretário de Estado Adjunto e das Finanças, à agência Lusa.

O governante português indicou que a data para o pagamento antecipado ainda não está fechada, mas é certo que será “já em outubro”, devendo ocorrer entre os dias 15 e 17 e que este pagamento antecipado irá permitir uma poupança em juros acumulada da ordem dos 120 milhões de euros.

No mercado secundário, os juros da dívida portuguesa a 10 anos negociam esta quarta-feira nos 0,12%.

Para o último trimestre do ano, o Tesouro não indica quantas emissões de OT prevê nem a data, tendo apenas agendado apenas um leilão de Bilhetes do Tesouro, segundo o plano de financiamento.

Ler mais
Recomendadas

Uma guitarra, um contrato e um casaco mítico. Três objetos míticos de Kurt Cobain vão a leilão

Os 700 artigos que se encontram em leilão vão ser vendidos no próximo dia 25 de outubro, sendo que qualquer um pode licitar um artigo. Nomes como Michael Jackson, John Lennon, Queen, Eric Clapton, The Beatles e Janis Joplin também têm artigos à venda.

Guerra comercial: Durão Barroso diz que na hora da escolha, Europa optaria pelos Estados Unidos

Antigo presidente da Comissão Europeia explicou que apesar do maior dinamismo da relação entre a União Europeia e a China, a relação económica e geopolítica com os Estados Unidos continua a pesar mais.

“Manifestos e atitudes políticas anti-empresa não aproveitam a sociedade como um todo”, diz Jorge Marrão

Presidente da Associação Missão Crescimento defendeu a possibilidade de 50% do IRC ser liquidado apenas quando forem distribuídos os resultados, com o objetivo de estimular a capitalização das empresas, assim como repor benefícios fiscais associados à constituição e reforço de instrumentos de poupança.
Comentários