Portugal entre os seis países da União Europeia que mais gastam a almoçar ou jantar fora

Os hábitos variam de país para país mas, regra geral, a percentagem de pessoas que gosta de sair para almoçar ou jantar tem vindo a aumentar, em especial nos países do mediterrâneo. Segundo os dados do Eurostat, em Portugal, 9,3% das despesas das famílias destina-se a refeições fora de casa.

As refeições

A gastronomia dos países que compõem a União Europeia é reconhecidamente rica, sendo parte importante no momento da escolha dos turistas sobre que país visitar. Os hábitos variam de país para país mas, regra geral, a percentagem de pessoas que gosta de sair de casas para almoçar ou jantar tem vindo a aumentar, em especial nos países do mediterrâneo.

Segundo os dados do Eurostat, em Portugal, 9,3% das despesas das famílias destina-se a refeições fora de casa [cantinas, restaurantes, cafés, entre outros].

Em 2018, de acordo com o organismo de estatística europeu, os gastos das famílias da União Europeia a “comer fora” chegaram aos 600 mil milhões de euros, o que equivale a 3,8% do Produto Interno Bruto (PIB) da comunidade única.

Os agregados familiares da República da Irlanda são aqueles que mais gastam (14,4%), seguido de Espanha (13%) e Malta (12,6%). Portugal surge na sexta posição dos países que mais gastam, com 9,2%.

O país que menos gasta é a Roménia (1,9%), seguido da Polónia (3%) e da Lituânia (3,4%).

 

Ler mais
Recomendadas

Base de dados de matrículas deverá revelar que veículos não têm seguro

A ASF tem fortalecido o trabalho com as seguradoras para melhorar a fiabilidade da informação com as entidades públicas que disponibilizam informação sobre os carros, referiu esta sexta-feira Margarida Corrêa de Aguiar.

Receia entrar em incumprimento bancário? Conheça o PARI e evite complicações

O PARI (Plano de Ação para o Risco de Incumprimento) consiste num conjunto de procedimentos, obrigatórios por parte dos bancos, com a finalidade de prestar apoio ao cliente bancário e de evitar situações de incumprimento. Fique a saber tudo sobre esta medida que visa contribuir para uma relação mais próxima e bem informada entre a instituição financeira e os seus clientes.

Quer cancelar um débito direto? Veja as 3 formas possíveis

Autorizar um débito direto pode ser bastante útil para pagamentos rotineiros, pois permite que a entidade à qual tem de pagar o serviço retire o dinheiro automaticamente da sua conta, não tendo de se preocupar com datas e prazos para pagar. Mas sabia que pode cancelar um débito direto? Veja como, neste artigo.
Comentários