Portugal no topo do ranking para comprar imobiliário em 2017

Portugal está no topo do ranking como um dos melhores destinos internacionais para comprar imobiliário em 2017, seguido pela Colômbia e República Dominicana.

Segundo a publicação Live and Invest Overseas a região do Algarve está em primeiro lugar da tabela, referindo que as propriedades na região mais a sul de Portugal se classificam entre as “melhores pechinchas da Europa … A longo prazo, a propriedade no Algarve manterá o seu valor graças a restrições à construção na orla costeira”.

No segundo lugar encontra-se a cidade de Lisboa, que  “em comparação com as cidades da Europa Ocidental como Paris, Londres, Dublin, Madrid e Roma, “a capital portuguesa oferece em geral, um melhor clima, melhores preços a nível de imobiliário e um menor custo de vida”.

Na terceira posição, ficou a cidade de Cali na Colômbia e na quarta a cidade colombiana de Bogotá.

Las Terrenas na República Dominicana alcançou o quinto lugar, sendo o sexto ocupado pela Playa del Carmen no México. Cocle no Panamá , ficou classificada no sétimo lugar e a região do Ceará no Brasil conseguiu a oitava posição. Cabo Verde alcança neste ranking o nono lugar.

Recomendadas

Covid-19: UE, Eurogrupo e BCE pedem respostas “engenhosas e construtivas” à crise

Os presidentes do Conselho Europeu, Eurogrupo, Comissão Europeia e Banco Central Europeu pediram hoje aos ministros das Finanças da zona euro para serem “engenhosos e construtivos” nas respostas à crise da covid-19, recordando os “instrumentos e instituições existentes”.

Jornal Económico adopta semana de trabalho de quatro dias para enfrentar crise causada pela pandemia

Decisão permite assegurar manutenção de todos os postos de trabalho e garantir a qualidade editorial do jornal enquanto durar a crise da Covid-19, que já terá levado a uma queda de cerca de 50% nas receitas publicitárias da imprensa.

Queijaria Vale da Estrela inicia vendas ‘online’

Com esta decisão, a queijaria detida por Jorge Coelho torna possível a encomenda com entrega diretamente em casa, abrangendo inicialmente apenas a região da Grande Lisboa e Porto, num período em que se vivem restrições de mobilidade em todo o País.
Comentários