Portugal prepara-se para vacinar 100 mil pessoas por dia, anuncia coordenador da ‘task force’ (com áudio)

Perante a chegada mais recente das 31 mil doses da vacina da Johnson & Johnson, e a previsão de chegada de mais 1,2 milhões até ao final do segundo trimestre, Henrique Gouveia e Melo estima que o país está preparado “para conseguir enfrentar o próximo desafio que é vacinar a população portuguesa a um ritmo muito elevado, que será dentro de muito pouco tempo, superior a 100 mil vacinas por dia”.

Mário Cruz/Lusa

O coordenador da task force para a Vacinação, Henrique Gouveia e Melo, considera que Portugal poderá chegar a administrar mais de 100 mil vacinas por dia “dentro de muito pouco tempo”, uma vez que o número de doses de vacinas contra a Covid-19 previstas chegar a Portugal permitirá acelerar o processo de vacinação.

Durante uma conferência de imprensa, esta quarta-feira, o vice almirante afirmou que o país está, atualmente, “numa fase de transição de um plano que foi feito” numa altura em que havia pouca disponibilidade de fármacos. “Neste momento, [estamos] a transitar para uma fase em que há uma maior disponibilidade de vacinas, o que é muito positivo para a nossa população uma vez que podemos acelerar o plano de vacinação”, referiu.

Perante a chegada mais recente das 31 mil doses da vacina da Johnson & Johnson, e a previsão de chegada de mais 1,25 milhões até ao final do segundo trimestre, Henrique Gouveia e Melo estima que o país está preparado “para conseguir enfrentar o próximo desafio que é vacinar a população portuguesa a um ritmo muito elevado, que será dentro de muito pouco tempo, superior a 100 mil vacinas por dia”.

Embora reconheça que não seja uma tarefa “fácil”, realça que é uma missão “urgente em termos de tempo e portanto, naturalmente, é complexa”, garantindo que todas as experiencias e testes feitos “indicam que vamos ter sucesso nesse desígnio de fazer a vacinação muito rápida”.

Tal como a ministra da Saúde Marta Temido referiu, antes do fim de maio, maior parte da população, senão for toda, com mais de 60 anos estará vacinada. “Isso confere uma elevada protecção à nossa população uma vez que é essa faixa etária, que no ultimo ano, que representou mais cerca de 96% do total de falecimentos”, frisou.

Para que o processo seja acelerado, Henrique Gouveia e Melo diz que a vacinação vai ser feita primordialmente por funcionários do Ministério da Saúde e se for preciso serão contratados mais profissionais de saúde posteriormente.

Ler mais
Recomendadas

Meses de Verão vão “mitigar os prejuízos” dos sector das viagens, mas recuperação vai demorar, alertam agências de viagens

Segundo o vice-presidente da ssociação de Sócios Gerentes das Agências de Viagens e Turismo “o Algarve continuará a ser a região de eleição e os turistas britânicos vão ter muito peso no aumento do turismo no país”.

Laboratório francês Sanofi pode ter vacina contra a Covid-19 até ao final do ano

O laboratório francês Sanofi anunciou, esta segunda-feira, que a sua vacina está a ter bons resultados nos ensaios clínicos e o seu presidente disse mesmo que este novo medicamento pode começar a ser produzido até ao final do ano.

INSA avança com seis estudos de efetividade das vacinas contra a Covid-19

A efetividade das vacinas contra a covid-19 em Portugal está a ser monitorizada através de seis estudos coordenados pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, anunciou, esta segunda-feira, o presidente do INSA, Fernando de Almeida.
Comentários