Portugal tem a terceira dívida mais alta da União Europeia

Em 2018, o rácio de dívida pública portuguesa continuou a trajetória descendente e caiu para 122,2%, abaixo dos 126% do ano anterior. No entanto, não foi suficiente para abandonar o ‘top três’ dos países europeus com maior dívida em percentagem do PIB, fixando-se acima da média da União Europeia de 80,4%.

Apesar da queda em 2018, Portugal continua a ter o terceiro rácio de dívida pública face ao Produto Interno Bruto (PIB) mais elevado da União Europeia, segundo dados do Eurostat divulgados esta segunda-feira.

Em 2018, o rácio de dívida pública portuguesa continuou a trajetória descendente e caiu para 122,2%, abaixo dos 126% do ano anterior. No entanto, não foi suficiente para abandonar o ‘top três’ dos países com maior dívida em percentagem do PIB, fixando-se acima da média europeia de 80,4%.

Segundo os dados do organismo de estatística, 14 dos países da União Europeia têm um rácio de dívida pública superior a 60% do PIB, com a Grécia a liderar a tabela, ao registar 181,2%, seguida por Itália, com 134,8%.

Por outro lado, a Estónia apresenta o menor rácio de dívida pública da União Europeia, ao registar 8,4%, seguida pelo Luxemburgo (21%), Bulgária (22,3%) e República Checa (32,6%).

Para este ano, na notificação sobre défices excessivos, enviada em setembro a Bruxelas, o Governo reviu em alta a meta da dívida pública, prevendo que atinja 119,3% do PIB (251,6 mil milhões de euros). Já no esboço do Orçamento do Estado para 2020, enviado à Comissão Europeia, as Finanças projectam que o rácio da dívida pública atinja 116,2% do PIB.

Recomendadas

OCDE reitera sinais de abrandamento na zona euro, Alemanha e EUA

Em relação a Portugal, o indicador compósito avançado da OCDE manteve-se em setembro pelo terceiro mês consecutivo nos 98,9 pontos, mantendo-se assim abaixo dos 100 pontos desde novembro de 2018.

CMVM: Empresas demonstram falta de conhecimento sobre finanças sustentáveis

De acordo com o relatório divulgado pelo regulador do mercados sobre os fatores ‘ESG’, as 17 entidades envolvidas nessa consulta pública, entre as quais empresas e associações representativas do setor empresarial e financeiro e dos consumidores, sinalizaram dificuldades de “imprecisão e confusão conceptual” sobre o tema.

Lisboa e Porto concentram mais de metade do poder de compra em Portugal

Apenas em 32 dos 308 municípios portugueses, o poder de compra per capita é superior à média nacional.
Comentários