Portugal Ventures fez investimentos de 17,7 milhões de euros em 2020

A sociedade de capital de risco prevê acolher no portefólio mais 59 startups. Há ainda 47 projetos que estão em processo de investimento, mas só serão divulgados depois da formalização dos contratos.

A sociedade de capital de risco Portugal Ventures vai fechar o ano com um investimento total de 17,7 milhões de euros, prevendo acolher no portefólio mais 59 startups, depois de um 2020 desafiante para o ecossistema de empreendedorismo. O montante advém dos doze novos investimentos realizados (na Barkyn, EatTasty, Fülhaus, HiJiffy, Legal Vision, LiMM Therapeutics, Mindprober, Probely, Reatia, Redcatpig, Wide Ocean Retreat, Algarve Sun Boat) e dos três instrumentos de financiamento criados para responder à crise causada pelo coronavírus.

A Portugal Ventures contabilizou, assim, aumento de mais de 200% no número de novos investimentos em 2020 comparativamente ao ano passado. Há ainda 47 projetos que estão em processo de investimento, mas só serão divulgados depois da formalização dos contratos. Em causa estão um de turismo, um de engenharia e indústria, 44 resultantes da Call Innov-ID (4,5 milhões de euros) e um da Call Fostering Innovation in Tourism 2020 (124 mil euros).

“Num período conturbado para a economia nacional, a Portugal Ventures reuniu esforços, e em conjunto com os seus parceiros, respondeu às necessidades do ecossistema através da concretização de medidas específicas que apoiassem projetos que, pelo seu potencial, não podiam ver goradas as expectativas de um futuro global. Estamos a acolher 59 novas empresas no nosso portefólio, acompanhámos e reforçámos com capital 14 empresas que já estavam connosco, identificámos e investimos nos bons projetos de empresas que viram as suas rondas de financiamento adiadas”, garantem os administradores Rui Ferreira e Pedro de Mello Breyner.

No primeiro semestre registaram-se ainda seis exits (saídas/desinvestimentos), destacando-se a venda da B-Parts para o grupo automóvel PSA – dono de marcas como a Peugeot, Citroën e Opel – e da Fyde para a norte-americana Barracuda.

Até ao momento, a Portugal Ventures fez reforços de investimento no valor de 4,2 milhões de euros em 14 operações de seguimento (follow-on), das quais sobressaem a série A da Lovys, numa ronda total de 15 milhões de euros, a série seed da Nutrium num total de 4,25 milhões de euros em co-investimento com a Indico Capital Partners, o FIS, a Primavera e a Startup Braga.

Há ainda a destacara a série B da DefinedCrowd, num total de 50,5 milhões de euros, em co-investimento com a Semapa Next, Hermes GPE, Bynd Venture Capital, EDP Ventures, Evolution Equity Partners, Kibo Ventures, Ironfire Ventures, Amazon Alexa Fund, Sony Innovation Fund e Mastercard.

Recomendadas

Startup Kitch expande para mais três cidades espanholas

Restaurantes de Madrid, Barcelona, Valência e Málaga são agora os espaços com os quais a empresa trabalha no país vizinho. “O mercado espanhol é incrivelmente interessante, e a procura de serviços de entrega continua a crescer”, garante o CEO.

Universidade da Madeira conquista segundo lugar em concurso nacional de empreendedorismo

O Palmito do Atlântico é um projeto voltado para a sustentabilidade e para a economia circular, alinhado com os 17 objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU.

PremiumNFTs: os cromos desportivos que valem milhões

A área de ‘sports tech’ está a crescer e há startups portuguesas, como a RealFevr, que se estão a posicionar para liderar a nível mundial com apostas que juntam o talento de futebolistas e de profissionais de topo da área do digital.
Comentários