Portuguesa Power Dot cria rede de postos de carregamento em França para a Uber

A Power Dot prepara-se para internacionalizar a sua operação. O novo mercado é França. A operação arranca com quatro postos de carregamento rápido, em Paris, que serão lançadas no final de 2020, sendo o seu uso exclusivo para uso os carros elétricos dos motoristas que trabalham com a Uber.

A startup portuguesa Power Dot, especializada em postos de carregamento de veículos elétricos, vai entrar no mercado francês. De acordo com um comunicado enviado à redação, a Power Dot vai criar uma rede rede exclusiva de postos de carregamento rápido em França. A chegada da startup portuguesa a França teve a ajuda da Uber, graças a uma parceria entre as duas empresas que já deu frutos em Portugal.

A operação da Power Dot arranca com quatro postos de carregamento rápido, em Paris, que serão lançadas no final de 2020, sendo o seu uso exclusivo para uso os carros elétricos dos motoristas que trabalham com a Uber.

Cada posto de carregamento terá capacidade para carregar entre quatro a seis veículos. A tarifa de utilização varia entre 0,20 e 0,24 euros por minuto de carregamento, incluindo taxas de estacionamento. A Power Dot estima que os seus postos de carregamento terão capacidade para carregar mais de 600 veículos por dia, o que poderá gerar uma poupança de mais de 5.700 toneladas de emissões dióxido de carbono por ano.

A empresa desenvolveu, ainda, uma aplicação móvel que permitirá aos motoristas da Uber gerir e monitorizar os carregamentos efetuados.

Para o presidente executivo da empresa, José Sacadura, a exportação da operação da Power Dot para fora de Portugal “é um importante passo no processo de internacionalização” da empresa, cujo “promover o futuro da mobilidade elétrica”.

A chegada da Power Dot a França com a ajuda da Uber ocorre depois de uma bem-sucedida parceria com a multinacional norte-americana em Portugal, Desde setembro de 2019 que a startup e a empresa de origem norte-americana têm uma parceria para o mercado português, que hoje se materializa no “acesso exclusivo” dos motoristas da Uber a uma rede de 14 pontos de carregamento, em Portugal.

Ler mais
Recomendadas

Marques Mendes diz que CGD liderará sindicato bancário para financiar o Novo Banco

Luís Marques Mendes, revelou este domingo que a injeção do Fundo de Resolução no Novo Banco vai ser possível através do empréstimo de um sindicato bancário, que será liderado pela CGD. O comentador revelou que não houve qualquer conversa entre o BCP e o Governo para uma fusão com o Montepio. O JE confirmou que Miguel Maya não falou com João Leão sobre uma integração do Banco Montepio.

Premium“Construtoras nacionais apenas ficam com 20% das obras públicas”, diz bastonário da Ordem dos Engenheiros

O desinvestimento em pessoas e equipamentos ao longo dos últimos anos foi tão grande que apenas 20% das obras públicas lançadas ficam em empresas portuguesas, afirma Carlos Mineiro Aires.

Miguel Albuquerque diz que “a Madeira vai ultrapassar efeitos devastadores no turismo”

O presidente do Governo da Madeira mostrou-se este domingo convicto de que a região vai conseguir superar “mais este grande desafio” dos “efeitos devastadores” no setor do turismo provocado pela pandemia da covid-19.
Comentários