Portugueses gastaram 8,5 milhões por dia em raspadinhas, euromilhões e outros jogos

Este montante que ascende aos três mil milhões de euros representam um crescimento de 2,3% face ao ano anterior.

Os cidadãos portugueses continuam a apostar nos jogos disponível da Santa Casa da Misericórdia. Segundo os dados da instituição, divulgados esta terça-feira, os portugueses gastaram 3.097 milhões de euros em apostas em 2018.

Este montante que ascende aos três mil milhões de euros representam um crescimento de 2,3% face ao ano anterior. Ao todo, os portugueses gastaram perto de 8,5 milhões de euros por dia nos jogos da Santa Casa, como a Raspadinha, Euromilhões, Totoloto e Placard.

A Santa Casa da Misericórdia referiu que foram devolvidos 97,5% das vendas brutas à sociedade, que são os referidos três mil milhões de euros “um valor equivalente a 1,5% do PIB nacional”.

Apesar de o número não ser tão elevado como os ganhos da entidade, os apostadores conseguiram arrecadar uma soma de 1.833 milhões de euros em prémios. A estes prémios dos vencedores somam-se 180 milhões de euros em imposto de selo, 236 milhões de euros pagos a mediadores e comerciantes locais, além de 733 milhões de euros de receitas distribuídas pelos beneficiários, significando um aumento de 2,1% face a 2017.

A famosa raspadinha domina a preferência dos apostadores portugueses, por muitas vezes significar dinheiro fácil. Em 2018, as apostas neste jogo atingiu 1.594 milhões de euros, significando um aumento de 7,2% em comparação com 2017.

O jogo mais recente, Placard, parece ter conquistado os portugueses, sendo que as apostas superaram os 527 milhões de euros, estando representado um aumento de 4,9%. O euromilhões, por sua vez, apresentou um quebra de 5,4% em relação a 2017, atingindo um volume na ordem dos 850 milhões de euros.

O totobola continua a ser o menos adotado pelos portugueses, tendo gerado apenas seis milhões de euros, apresentando uma descida de 25,1% face ao ano anterior. A procura pelo totoloto desceu 2,5%, com apostas de 97 milhões de euros.

As apostas mútuas atingiram os 908 milhões de euros, mas registaram uma quebra de 6,9%. As lotarias nacional e clássica apresentaram crescimentos, embora com valores de apostas residuais no universo destes jogos da Santa Casa, respetivamente de 69 milhões, mais 7,9%, e 46 milhões, um aumento de 12,4%. A Lotaria Popular, por sua vez, fixou-se nos 23 milhões em apostas.

Ler mais
Relacionadas

Santa Casa com lucros de 33,3 milhões de euros em 2018, menos que em 2017

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa registou em 2018 um resultado líquido de 33,3 milhões de euros, menos 9,1 milhões do que o lucro em 2017. Edmundo Martinho, provedor da Santa Casa, explicou que a queda se deve à alteração da repartição do resultado líquido dos jogos sociais. O Estado recebeu em 2018 receitas do imposto de selo dos jogos sociais no valor de 180 milhões.
Recomendadas

BNI Europa agravou prejuízos para 6,6 milhões de euros até junho

O ativo líquido total era em junho passado de 351,5 milhões de euros, neste caso menos 66,5 milhões de euros face a junho de 2019.

Banco de Portugal obriga financeiras em regime de livre prestação de serviços a reporte

Centenas as instituições estão registadas em Portugal como instituições de crédito da União Europeia em regime de livre prestação de serviços e entidades de moeda eletrónica com sede na Europa em regime de livre prestação de serviços, caso dos bancos digitais N26, Openbank ou Revolut.

Transportes Metropolitanos de Lisboa aprovado pelo Conselho Metropolitano

A Área Metropolitana de Lisboa detém a totalidade da empresa, que vai o património da empresa OTLIS – Operadores de Transportes da Região de Lisboa.
Comentários