Portugueses mudaram hábitos desportivos. AirCourts com aumento de 40% na procura de campos de padel

“E no ténis duplicaram as reservas. As pessoas voltaram do confinamento com mais vontade de praticar desporto. Há novos clubes de padel em todo o lado em Portugal”, disse o fundador e CEO, André Duarte, ao Jornal Económico.

A pandemia fez com que grande parte dos portugueses mudasse a forma de praticar exercício físico e modalidades desportivas, procurando treinos mais personalizados, ao ar livre e desportos com equipas mais pequenas, e essa alteração de comportamentos está a refletir-se nos negócios de empresas como a AirCourts, a startup que criou uma aplicação móvel para ligar as pessoas aos clubes desportivos.

Hoje, a app conta com mais de 500 reservas online por dia, tendo registado um aumento de 40% na procura de campos de padel indoor e outdoor. “E no ténis duplicaram as reservas. As pessoas voltaram do confinamento com mais vontade de praticar desporto. Há novos clubes de padel em todo o lado em Portugal. Na semana passada, abriu um em Chaves e nem estávamos a pensar expandir para lá, porque é uma cidade mais pequena”, disse ao Jornal Económico (JE) o fundador e CEO da AirCourts.

André Duarte considera que os cidadãos olham para um campo ao ar livre como um espaço mais seguro do que um ginásio, sobretudo se o desporto envolver apenas mais um(a) praticante, mas não sabes se os receios de contágio pelo coronavírus continuarão a travar colegas, amigos e familiares de jogarem futebol, mesmo depois de as restrições serem levantadas. “Pelo que tenho visto nos últimos meses, o que acho que vai haver é mais precaução por parte das pessoas, mais cuidados, menos procura por desportos coletivos”, refere André Duarte.

Oficialmente fundada em 2016, no Porto, a AirCourts nasceu com o intuito de digitalizar o mercado desportivo e, ao longo destes quatro anos, conseguiu superar os 200 mil utilizadores, chegar a dez cidades portuguesas, agregar mais de 1.000 campos em cerca de 250 clubes. Desde que a startup foi criada arrecadou financiamento de apenas 100 mil euros, para a criação da app, a pensar no utilizador, e desenvolvimento de um software de gestão para automatizar a operação dos clubes – sistema esse que suporta a app onde os praticantes de desporto fazem as reservas.

Porém, o arranque deste processo de digitalização destes espaços não foi simples. “Quando eu chegava aos clubes aquilo que encontrava eram folhas de Excel e blocos de notas com as marcações de quem ia jogar – um mercado tradicional, incipiente – e digitalizar demorou bastante tempo, porque há inércia à mudança. Foi difícil”, admite André Duarte ao JE. Para o futuro, garante, tal como no primeiro dia: “O nosso caminho tem de passar sempre pela internacionalização”. A bola deverá cair nos campos espanhóis, italianos, franceses e alemães.

 

Reservas online

Fonte: AirCourts

“Somos uma empresa de software, mas os clubes não e foi muito difícil durante o confinamento. Fizemos um campanha com cartões SOS pré-pagos, que, após a reabertura dos clubes, as pessoas pudessem usar em jogos, aulas… Angariámos cerca de 40 mil euros em apoio direto aos clubes quando tinham as portas fechadas”

Uber e AirCourts juntaram-se para tornar a prática do desporto mais simples

Ler mais
Recomendadas

Menos jogos e redução salarial que pode chegar a 40%. NBA prepara regresso

A NBA propôs iniciar a temporada 2020/21 no dia 22 de dezembro, reduzindo o número de encontros de 82 para 72, de forma a que época esteja finalizada antes do início do Jogos Olímpicos, agendados para 23 de julho de 2021.

‘Champions’: Há um português entre os jogadores com mais partidas disputadas. Este é o top 10

De Itália a Espanha, passando por Inglaterra, conheça os 10 jogadores com mais jogos na prova de clubes mais importante a nível europeu.

500 jogadores mais valiosos do mundo desvalorizaram 10,3% desde o inicio da pandemia, segundo KPMG

Segundo a última atualização da ferramente de avaliação de jogadores ‘Benchmark’ da KPMG, no período entre fevereiro e maio, o valor dos 500 e 100 “melhores” jogadores de futebol diminuiu 19,6% e 17,9%, respetivamente. A explicação deve-se à incerteza que se instalou quanto ao término dos campeonatos um pouco por toda a Europa, na altura.
Comentários