POSEI assegurado até 2022 mas depois terá corte de 3,9%, diz ministra da Agricultura

“Portugal, em sede de negociação do quadro financeiro, defendeu a manutenção deste envelope financeiro. Não foi possível”, referiu Maria do Céu Antunes no parlamento.

A ministra da Agricultura afirmou esta quarta-feira, no parlamento, que o regime de apoio às regiões ultraperiféricas (POSEI) terá um corte de 3,9%, no quadro comunitário que vigora até 2027, embora seja mantido nos próximos dois anos.

“Temos uma diferença em relação ao que foi inicialmente [previsto] – a manutenção. Portugal, em sede de negociação do quadro financeiro, defendeu a manutenção deste envelope financeiro. Não foi possível. Há uma diminuição de cerca de 3,9%”, indicou Maria do Céu Antunes, em resposta aos deputados, na comissão parlamentar de Agricultura e Mar.

No entanto, a governante assegurou que foi garantida a manutenção do POSEI no corrente ano e em 2022.

Em 2021, “será mantido pelas receitas afetas, ao nível do financiamento, das ‘sobras’ do FEAGA” (Fundo Europeu de Garantia Agrícola.

Já no próximo ano será assegurado pelas dotações nacionais dos pagamentos diretos de cada Estado.

Este regime apoia as regiões ultraperiféricas da União Europeia face à sua insularidade, pequena dimensão, “topografia difícil ou ao clima”, bem como as economicamente dependentes de alguns produtos, de acordo com a informação disponibilizada no ‘site’ da Comissão Europeia.

Ler mais

Recomendadas

Matos Fernandes debate efeito do Plano de Recuperação e Resiliência nas florestas. Veja em direto

Esta sessão de “PPR em debate” visa apresentar objetivos, reformas e investimentos previstos e recolher contributos para o aprofundamento do Plano de Recuperação e Resiliência. Sessão conta com a presença de João Pedro Matos Fernandes, ministro do Ambiente e da Ação Climática.

BPI assina protocolo com Agricultores do Ribatejo para financiar empresas agrícolas

O BPI e a Associação de Agricultores do Ribatejo assinaram um protocolo comercial, através do qual os associados (empresas e empresários agrícolas) vão beneficiar de condições comerciais especiais no financiamento bancário.

PS recomenda ao Governo que crie apoios para sistemas antigranizo

Os deputados socialistas lembram que “quase todos os anos se verificam fenómenos atmosféricos extremos”, que têm “gravosos impactos económicos e financeiros na atividade dos agricultores, colocando por vezes em causa a continuidade da atividade”.
Comentários