Postura política do PS-Madeira será “positiva e construtiva”, afirma Miguel Iglésias

Miguel Iglésias disse que em metade do mandato anterior do Governo Regional teve sempre um “discurso agressivo e contra” o Governo da República que em “muitos casos não fazia sentido”, acrescentando que no seu entender a Madeira ganharia mais com uma postura de maior diálogo e concertação.

Miguel Iglésias

O líder do grupo parlamentar do PS na Assembleia Legislativa da Madeira, Miguel Iglésias, afirmou, em entrevista ao Económico Madeira, que a postura política do partido vai ser “positiva e construtiva”, de apresentação de propostas “sérias e rigorosas”, tendo em conta as prioridades dos socialistas madeirenses.

“O Governo pode contar com grande escrutínio da nossa parte, com grande rigor em toda a fiscalização da acção do executivo”, referiu.

Miguel Iglésias disse ainda que em metade do mandato anterior do Governo Regional teve sempre um “discurso agressivo e contra” o Governo da República que em “muitos casos não fazia sentido”, acrescentando que no seu entender a Madeira ganharia mais com uma postura de maior diálogo e concertação.

“Isso não quer dizer que os dossiês sobre a Madeira não deixassem de ser defendidos ou bem defendidos, não podemos é estar a insuflar uma retórica política negativa que em muitos casos é artificial e que serve apenas para encher parangonas de jornais”, sublinhou.

Recomendadas

Deco recomenda que comemore festas natalícias com espumante nacional

Procure comprar o espumante numa loja com uma climatização adequada, de preferência onde as garrafas estejam deitadas e ao abrigo da luz.

PS considera que resolução das perdas de água deve ser prioridade nos investimentos regionais

O PS vai propor ao Governo que estabeleça contratos-programa com as autarquias que não pertençam à ARM, para apoio na recuperação e substituição de redes de água. Os socialistas consideram que o executivo tem não tem vontade política de fazer uma parceria estratégica com estes municípios, “criando sinergias e combatendo as perdas de água com mais investimento e atingindo as metas necessárias em menos tempo”.

CDS-PP quer que Cartão Eco Funchal sirva para obter descontos na fatura da água

“Ora passou 2017, 2018, 2019, vamos para 2020 e essa proposta ainda não foi executada pelo Município do Funchal. Por isso mesmo quem diz que é defensor da melhoria da qualidade de vida das pessoas está a fazer ao contrário”, salientou Gonçalo Pimenta.
Comentários