Preço dos prédios acima dos 500m2 em Lisboa cresceu 34% num ano

O valor das habitações superiores a 500m2 é atualmente de 2.915 euros/m2, face aos 2.173 euros/m2, no período acumulado de 12 meses até ao segundo trimestre de 2019. Campolide é a freguesia mais cara com as transações a registarem um preço médio de 4.246 euros/m2.

Os prédios com mais de 500 metros quadrados (m2) em Lisboa foram vendidos a um preço médio de 2.915 euros/m2, segundo os dados divulgados esta sexta-feira, 22 de novembro, pelo SIR-Reabilitação Urbana da Confidencial Imobiliário (CI), que abrange 17 freguesias centrais de Lisboa.

Este valor representa uma subida de 34% no período acumulado de 12 meses até ao segundo trimestre de 2019, face aos 2.173 euros/m2 que tinham sido registados no período homólogo de 2018.

Campolide é a freguesia mais cara para este tipo de habitações, com as transações a registarem um preço médio de 4.246 euros/m2, seguida por Belém com um preço de 4.071 euros/m2. Nota ainda para as freguesias de Santo António, Santa Maria Maior e Estrela, onde os preços de venda de prédios acima dos 500m2, durante o período em análise, variaram entre os três mil euros e os 3.900 euros/m2.

De acordo com a CI este aumento de preços “foi transversal a praticamente todas as freguesias”, sendo que Alvalade, que registou 2.542 euros/m2, e Alcântara (2.394 euros/m2), notaram uma quebra de mil euros/m2 em ambas as freguesias, em relação ao ano anterior.

Em relação à procura, as freguesias de Santo António, Arroios, Avenidas Novas, Santa Maria Maior e Estrela continuam a ser os principais destinos de investimento, com quotas de 14% a 9% das vendas de prédios desta dimensão no último ano. No entanto, são as freguesias do Areeiro, Alvalade, Penha de França, Ajuda e Campolide que verificam os maiores crescimentos na transação de habitações superiores a 500m2 entre o segundo trimestre de 2018 e o mesmo período de 2019, com crescimentos acima dos 50%.

Em termos gerais, o número de vendas de prédios com mais de 500m2 desceu cerca de 9% no total do território coberto pelo SIR-Reabilitação Urbana, com descidas sempre acima dos 16% nas diferentes freguesias.

Ler mais
Relacionadas

Preços das casas em oito bairros de Lisboa já ultrapassam os cinco mil euros por metro quadrado

Chiado, Avenida da Liberdade, Barata Salgueiro, Baixa, Glória, Picoas, Bairro Alto e o eixo S.Paulo/Boavista/Conde Barão são as oito zonas da capital com preços mais elevados. O preço médio de venda das casas é de 3.870 euros/m2.

Leasing imobiliário em Portugal cresceu 21% no primeiro semestre de 2019

“O leasing e o renting sendo soluções já consolidadas no mercado continuam a ter espaço para crescer como instrumento de apoio à economia portuguesa”, destaca Alexandre Santos, presidente da Associação Portuguesa de leasing, factoring e renting.

Habitações licenciadas em Portugal cresceram 8,6% até agosto

O número de habitações em construções novas licenciadas nos primeiros oito meses de 2019 foi de 15.318, o que traduz um aumento de 15,3%, em termos homólogos.
Recomendadas

Preços das casas subiram mais de 2% no Algarve, Madeira e na zona centro

Valor do metro quadrado é agora de 2.090 euros. No entanto, em Lisboa, os preços da habitação desceram 1,1% registando uma subida de 0,7% na cidade do Porto.

Marcelo promulga lei que prolonga proteção de arrendatários até 31 de dezembro

O Presidente da República promulgou hoje o diploma do parlamento que prolonga a proteção de arrendatários até 31 de dezembro, por considerar que neste período “é necessária uma especial proteção das famílias e da sua habitação”.

Procura por montes, terrenos, quintas e casas rurais dispara depois do confinamento

Montes e casas rurais registaram um aumento na procura de 60% e 50%, respetivamente.
Comentários